terça-feira, 27 de janeiro de 2015

MARY: The West has neither the resources nor the will to adequately respond because the fire of faith has been extinguished. The great zeal for God and for others has been lost.

Our Lady of Fatima

9. Raising Up Her Priest Son

Print This Post Print This Post
Mary
In my heart, I hold my priest son whom I have mentioned many times.  He will be the great sign, so easy to see.  I will raise him up in extraordinary ways.  This will be an even greater sign.  I will clothe him with the sun of Fatima and give great power and wisdom to his words.
He will bless the nations with my Fatima gift.  He will teach and explain, so the whole world knows exactly what I want to do.  The powers of darkness have already come against him, but, as the Mother of God, I kept him safe and delivered him from the trial.
Now, I prepare him.   He knows that the time is very close for him to come on to the world scene.  He will not hesitate because he will be totally prepared, as if he had been there for years.  For him, these destructive events are signs which I had revealed to him years ago.  All of these events had to take place and the world had to be cast into darkness before I could raise him up.  At the moment of great despair, suddenly I will raise him up so all will know that I have not abandoned the world but have prepared for this dark moment.
How quickly I bring him on the scene depends upon the course of events.  Each person is free.  All make their decisions, world leaders and popes, terrorists and economists.  Although world events are shaped by many hands, I, alone, will choose exactly when and how I will raise up my priest son.  I speak these words so clearly now so that when this happens, the great sign of my love in doing this is full and abundant.
Comment:  Our Lady reveals slowly.  Now she comes to the full revelation. Many times she has mentioned her special priest son.  This locution reveals the mystery fully.

8. The Watchman on the Mountain

Mary
Events unfold, one leading to another.   Only looking back can the series of events be understood, seen as either important or unimportant.  I see quite differently.  I see the future and the events which lie ahead, one opening out into the next.
Like a watchman stationed high upon the mountain, I can see what no one else sees.   From this wisdom, I speak as no one else can speak.  Yet, who turns to me?  Who comes to the Queen of the universe and seeks my wisdom?  I do not wait for an invitation.  I boldly speak.  Let my words convince you.
The time of difficulties has begun.  At first, it will seem as if they are conquered.  New steps are taken to counter the terrorists.  New steps are taken to ease the economic difficulties.  People believe that these responses will turn the tide, but the evils are too deeply imbedded and the economic systems are too weak in too many places.
The West has neither the resources nor the will to adequately respond because the fire of faith has been extinguished.  The great zeal for God and for others has been lost.  The great leaders who could preach across Europe like St. Bernard, St. Francis, St. Dominic and St. Ignatius are no more.  The words that go forth are political and cunning, unable to raise man’s heart to the heavenly Father who alone can reverse the future series of events.  Tell me.  What world leader speaks of God?  Who seriously invokes Jesus?  These names are never heard, as if they were relics of the past.
Mankind will just continue this hopeless path until I raise up him to whom all the nations will listen.
Comment:  World leaders act as if they can solve the problems, refusing to proclaim their need for God’s help.

7. Heaven’s New Snowfall

Print This Post Print This Post
Mary
My blessings are like snow falling on the ground, covering every part with a heavenly beauty.  Snow is a two-fold image – of heaven, because it falls from the sky and of blessings, because it covers everything in a strange beauty, pleasing to the eye.  No one can command the snow.  No one cay say to the snow “Come” and no one can command, “Stop”.  All is beyond man’s powers, even his most sophisticated inventions.
So it will be when I raise up my priest son to whom I have given the Fatima gift.  No power in heaven or earth will stop the blessings.  No one will be able to cover them over.  Just as everyone sees the snow falling, so all will see the heavenly blessings of Fatima.
Thousands witnessed the sun dancing in the sky, but millions will see the new snow of Fatima falling.  That is why the consecration of Russia to my Immaculate Heart must be public, known to all the world and to the Church.
Let it be made with the greatest of faith, by everyone.  All must believe.  All must be taught the promises.  The whole Church, with one mind and heart, filled with the greatest hope in the midst of the great darkness, must turn to heaven.  After that, the snow will begin to fall and new hope will begin to live in people’s hearts.
Comment:  Our Lady uses many images – fire, water, light, darkness.  However, this is the first time she has likened her actions to falling snow.

6. The 21st Century Opportunity

Print This Post Print This Post
Mary
When dark clouds gather, all know that rain will soon fall.  There are certainly dark clouds on the horizon which all can see.  What rain will fall and when will the sun shine?  I will speak clearly
There will be two great clouds – terrorism and economic collapses.  The rain of terrorism has already begun but this is just the beginning rain.  Much larger and still darker clouds will release their rains.  This will be the scene as 2016 begins.
The economic clouds are present but not seen by all.  They will begin to pour out their rain later in the year.   However, the economic collapses, small at first, will touch many more lives than the acts of terrorism.  These evils will not come from outside forces.  They have been built into the economic systems by world leaders.  As such, they will be more systemic, closer to the mainstream and less vulnerable to possible solutions.
My words only reveal the beginnings.  If these are the 2015 events, what will happen in 2016 and 2017, leading up to the 100thanniversary of October 13,  1917?   Before that date of October 13, 2017, I will have lifted up my beloved priest son.  Through him, I will offer the people of the 21st century a second opportunity to accept the Fatima gift.
Even though I sent my three little children, especially Lucy, as the 20th century messengers, the people of that century did not open the Fatima gift and the graces were withheld.  I promise the world, so very soon, a second opportunity.  Although I must speak of the clouds of terrorism and economic collapses, I also speak of the Fatima gift.  I would not leave my children without hope.
Comment:  Our Lady says that the fullness of the Fatima gift should have been received in the 20th century.  Fortunately, the 21stcentury will be given a second opportunity.


5. The Breath of God and a New Creation

Print This Post Print This Post
Mary
A speaker can only imagine the effects of his words upon his listeners, but I see every heart and I know exactly what is happening through my words.  I speak of events and of roads that lead to darkness.   I do not speak to multiply anxieties but to light up my road of peace.
By my words, I breathe upon the world just as Jesus breathed upon his apostles when he said, “Receive the Holy Spirit” (Jn.20:22).   My words are the breath of God (This is the Father’s gift to me) being poured forth like a new creation, restoring what is broken and encouraging those who are discouraged.
As the events continue (for they have already begun) I will constantly breathe upon the whole world.  Wherever I breathe, life will begin anew.  Wherever I breathe, light will overcome the darkness.  All must believe.  The darkness is new.  The evil is new.  The destructive forces are new.  Should not God’s powers also be new?  This is the new breath of God which the Father has placed in my heart.  I will breathe everywhere, but I must be invited.
If I am not invited, 2015 will hold only these events of destruction.  If I am invited, there will be a fresh and powerful breath of new life.
Comment:  Our Lady loves to use varied and simple images to teach the same themes.  The world will experience great and destructive events with no solution except for the gifts contained in her Immaculate Heart.

4. The Messenger of Light

Mary
I foresee everything.  I see the goals of the Evil One and the path upon which he has led the world.  I see the great darkness that he plans and the steps he will lead everyone to take.  This includes the terrorists, the world leaders, the rich who control the world’s wealth and all who will shape the events.  All of his darkness and hiddenness is as clear as day.  Nothing is hidden from my eyes.
The Father has placed heavenly wisdom in my heart, just as He placed His Son in my womb.  He has revealed to me His plan of light for the coming darkness.  However, he has allowed me to choose my messenger  of light, and about this priest son I must speak so that my words are not vague or uncertain.
In this extreme moment of darkness, I would not leave this indispensable light to come about in a confused way, nor to even be questioned.  I must give humanity two gifts so everyone receives the light.  The first gift is a definite person, someone who is gentle and can be trusted, upon whom the Spirit of the Lord will rest.  I will leave no doubt.  I will send signs.  These will be Fatima signs that this is my beloved son in whom I am well pleased.
I will give him the strength of King David, the wisdom of Solomon and the light of the great prophets.  I will share with him my own task as the second John the Baptist.
I will reveal everything to him and he will reveal all to the world.  All that the Evil One does and plans to do I will make known to him.  He will be my constant and daily voice.  I will give him power to work signs and wonders but especially I will make him a light to the nations.  In him, my Church will shine forth to the world and all will see what I have done.
Comment:  Our Lady has so often promised light in the great darkness that lies ahead, but never has she been so specific about how she will give the light.


3. Steps Toward the Path

Print This Post Print This Post
Mary
Great anxieties will grow as the problems increase.  New leaders are elected but little changes.  While the forces of darkness seem inevitable I speak about a tiny path.  All must search for this path and when they find it, they will have hope.
This path is revealed through faith.  Yet, many have abandoned their faith, leaving the church that nourished their parents.  They must return.  This is the first step.
Secondly, they must allow my light to pierce their hearts.  Their lifestyles are not in accord with my desires.  I promise to help everyone who makes the least efforts.
Finally, they must nourish this spirit.  They must feed upon the Eucharist, confession, the rosary and some time each day for prayer.
I have presented a full schedule, able to be adapted by everyone who reads these locutions.
Comment:  Our Lady accurately describes our growing anxieties and steps we can take.


2. A Chosen Son

Print This Post Print This Post
Mary
No chance.  The world has no chance without my path.  The world will stumble and fall.  Even worse, they will find no direction and enter into a pit of no return.  The present moment is a period of time like none other.  Everyone begins to catch a glimpse and to see this on the horizon.
Yet, I do not preach gloom and doom. I preach about light and a safe path.  I speak of the darkness so that when the events happen, you will believe my voice that a safe path does exist.
Do not place your trust in false leaders.  Do not trust leaders who claim to know the path.  As the darkness grows, I will raise up my leader, stamped with all my credentials, anointed with the Holy Spirit, totally one with me as a special son, always faithful to my name, always anxious for my glory.  He will deliver my words.  Even now, I am doing a special work in his heart.  I am clothing him in the sun.  This is the special son of Fatima.  I have stamped Fatima on his heart and this will be the sign by which you know that this is my son whom I have chosen so the whole world will find my path.
All will be clear.  All will be external.  The guidance will be given every day.  I will teach him all the strategies of the Evil One.  I will make his voice ring out over the whole world.  You will know him by this one sign.  He will be my priest son who has Fatima engraved on his heart and whose name is engraved on my heart.  The path will be safe.  Just listen to him.
Comment:  Our Lady makes this path so easy to find.  The light will come from a leader whom she raises up.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Beata Maria, religiosa carmelita cognominada “a santa palestina”, recebe avisos concordantes com La Salette

Beata Maria, religiosa carmelita cognominada “a santa palestina”, recebe avisos concordantes com La Salette (1)

Beata Maria de Jesus Crucificado O.C.D., Mariam Baouardy no século (1846-1878). Na foto: noviça no Carmelo de Pau, França.
Beata Maria de Jesus Crucificado O.C.D.,
Mariam Baouardy no século (1846-1878).
Na foto: noviça no Carmelo de Pau, França.


O Segredo de Nossa Senhora de La Salette desvenda um panorama histórico-profético cada vez mais atual na crise que vivem a Igreja e o mundo. 

É compreensível que a grandeza dos cenários e das comoções para onde se precipita a humanidade pecadora tenham também sido anunciados por outras vias sobrenaturais. 

Pois a concordância entre os diversos anúncios de almas que em muitos casos não se conheceram confirma a veracidade fundamental da mensagem. 

Nesse sentido, estamos difundindo em nosso blog outros avisos celestes recebidos por santos, beatos e almas eleitas cujos escritos passaram pelo crivo da crítica da hierarquia eclesiástica. 

Um dos mais importantes conjuntos de revelações recebidas por almas santas no mesmo sentido de La Salette, é o da Beata Maria de Jesus Crucificado OCD, carmelita de Pau e Belém. 

Talvez ela não seja conhecida no Brasil como mereceria, mas a leitura de sua vida é suficiente para conquistar a simpatia e a adesão dos fiéis.

“A santa palestina”

Mariam Baouardy nasceu em 5 de janeiro de 1846 na aldeia de Abellin, situada na estrada de Nazaré a São João de Acre. Sua família era católica, oriunda de Damasco e do Monte Líbano. 

Em 15 de junho de 1867 ela se apresentou no Carmelo de Pau, perto de Lourdes, França, onde fez profissão no dia 2 de julho com o nome de religião de Sóror Maria de Jesus Crucificado. 

Faleceu em 26 de agosto de 1878, com apenas 32 anos, no Carmelo de Nazaré, cuja fundação ela inspirara junto com o de Belém, na Terra Santa. 

Desde criança a Beata Maria dera sinais de ser objeto de uma predileção sobrenatural extraordinária. 

O seu melhor biógrafo é o Pe. Pierre Estrate (1840-1910), da Congregação do Sagrado Coração de Bétharram, que foi seu diretor espiritual e geral de sua Ordem. Ele lhe dedicou o livro Mariam, santa palestina - A vida de Maria de Jesus Crucificado (Téqui éditeur, Paris, 1999, 399 pp.), com cujos excertos aproveitamos para compor estes posts sobre a Beata. 

O Pe. Estrate refere que certa feita, um ermitão desconhecido pediu hospedagem na casa dos pais. Antes de partir, a família trouxe seus filhos para receberem a bênção. 

Vendo a pequena Maria, ele foi tomado por uma emoção inexplicável, ele pegou suas mãos e após um momento de silencio disse à família: “eu vos conjuro, tomai um cuidado todo especial com esta criança”. E sem dizer mais nada saiu (p. 15)

O martírio, o milagre e a profecia de Nossa Senhora

Os pais da beata morreram logo e ela ficou sob o encargo de tios que eram muçulmanos. Esses a convidavam insistentemente a apostatar. 

Certa vez ela escreveu uma carta a um dos irmãos, e entregou-a a um turco que havia sido doméstico de um tio. 

O turco incitou-a brutalmente a abandonar o cristianismo. 

— “Jamais, protestou ela com energia sobre-humana; eu sou filha da Igreja Católica, Apostólica e Romana, e espero, com a graça de Deus, perseverar até a morte na minha religião, que é a única verdadeira”.

Ferido em seu fanatismo, o turco pegou sua cimitarra e desferiu-lhe um formidável golpe no pescoço. Envolveu depois o corpo da menina em um pano, e jogou-o num local afastado no meio da noite. Isso aconteceu em 7 de setembro de 1858. 

A menina perdeu o conhecimento. E enquanto o turco completava seu crime, sua alma teve um rapto:

“Parecia-me, contava ela, estar no Céu. Eu via a Santíssima Virgem, os anjos e os santos que me acolhiam com grande bondade ... não havia sol nem lâmpadas, mas tudo brilhava com luminosidade.

“Eu me regozijava com tudo quanto via, até que, de modo surpreendente, alguém veio e me disse: ‘tu és virgem, é verdade, mas teu livro ainda não está completado’. Apenas concluiu essas palavras e a visão desapareceu.

“Eu acordei e encontrei-me, sem saber como nem por obra de quem, transportada a uma pequena gruta solitária. Eu estava deitada num pobre leito e percebia a meu lado uma religiosa que teve a caridade de costurar meu pescoço.

“Nunca a vi comer nem dormir. Ela estava sempre de pé junto à minha cabeceira. Ela me cuidava com o maior afeto e em silêncio. Estava vestida com um belo vestido da cor azul do céu, transparente como moiré; e seu véu tinha a mesma cor.

“Creio que fiquei lá por volta de um mês. Eu não comi nada nesse tempo, a religiosa se contentava em umedecer continuadamente meus lábios com uma esponja branca como a neve. Ela me fazia dormir quase o tempo todo.

“No último dia, essa religiosa me serviu uma sopa tão boa como eu nunca comi igual. Eu pedi mais, e então a religiosa, rompendo o silêncio, me disse:

Nossa Senhora do Carmo, Puerto de la Cruz, Tenerife, Espanha
Nossa Senhora do Carmo, Puerto de la Cruz, Tenerife, Espanha
—Mariam, fica sempre contente não obstante tudo o que puderes vir a sofrer, pois Deus, que é tão bom, te enviará o necessário. Jamais ouças o demônio, desconfia dele, pois ele é muito astuto. Nunca mais voltarás a ver tua família, irás à França, onde te tornarás religiosa. Tu serás filha de São José antes de ser filha de Santa Teresa. Tomarás o hábito do Carmelo numa casa, farás a profissão numa segunda e morrerás numa terceira. Sofrerás muito em tua vida, serás um sinal de contradição” (p. 20 a 25).

Mais tarde, a Beata contou a suas irmãs de religião que a “religiosa” que tinha cuidado dela era a Santíssima Virgem, que lhe predisse tudo o que aconteceria em sua vida. 

Quando faleceu, o médico constatou que a cicatriz na parte dianteira do pescoço media por volta de dez centímetros e tinha um centímetro de largura. O médico testemunhou que era impossível alguém sobreviver a tamanha ferida. 

A “religiosa” conduziu Mariam a uma igreja de Alexandria para se confessar. Mas como disse à criança que ficaria de fora durante a confissão, esta lhe implorou que não a abandonasse. A “religiosa” sorriu sem responder. E quando a inocente penitente saiu, Ela já não estava mais. Mariam começou então a chorar (p. 20 a 25). 

Mariam se ofereceu como doméstica e passou por várias casas, onde se destacou pela sua dedicação, virtude e por fenômenos sobrenaturais. Ela passava mais tempo nas casas onde era pior tratada e fugia daquelas onde se reconheciam suas virtudes.

Afinal ela recebeu um convite para ir a trabalhar em Marselha, França. Ele aceitou lembrada da profecia da "senhora" da gruta. Em Marselha, ela acabou entrando nas religiosas de São José da Aparição, como Nossa Senhora lhe dissera na gruta. 

Mas Mariam acabou não sendo aceita nesse Instituto, devido aos dons místicos de que dava impressionantes mostras e que não condiziam com a vida ativa da Congregação. 

Foi assim que a mestra de noviças de São José a encaminhou ao Carmelo de Pau, numa outra extremidade da França, não distante de Lourdes. Cumpriu-se mais um anúncio da “religiosa” da gruta. 

Os fenômenos místicos extraordinários da Beata Maria, já noviça do Carmo, multiplicavam-se em profusão. As religiosas anotavam quanto viam e ouviam.


Concordância com o pranto de Nossa Senhora em La Salette pelos maus sacerdotes
— “Maria vem. Ela está com Nosso Senhor e com São José”, diz uma das anotações reproduzidas pelo Pe. Estrate.

A noviça se dirigiu primeiramente ao último:

Em La Salette, Nossa Senhora apareceu chorando porque não conseguia segurar o braço de Seu Filho justamente irado pelos pecados do clero e do mundo.
Em La Salette, Nossa Senhora apareceu chorando
porque não conseguia segurar o braço de Seu Filho
justamente irado pelos pecados do clero e do mundo.
— “Pai José, eh! vós não me dizeis nada! Falai, falai, eu vos escuto”.

São José lhe falou da Igreja, do Santo Padre, dos pecadores. Após prestar atenção, ela lançou exclamações dolorosas. E voltando-se para Nossa Senhora, disse:

— “Minha Mãe, disse ela com ar suplicante, rezai. O mundo está cego, ele não entende o mal que faz. Minha mãe, segurai as mãos de vosso Divino Filho; impedi-o de lançar o raio’“.

Jesus não se deixava dobrar; Ele enumerava os crimes que excitam sua justa ira.

“Tudo isso é verdade, dizia a noviça com o rosto inundado de lágrimas, mas perdoai”. (p. 62)


Beata Maria de Jesus Crucificado, com hábito após a profissão
Beata Maria de Jesus Crucificado, com hábito após a profissão

continuação do post anterior: Religiosa carmelita recebe avisos concordantes com La Salette



Na Quaresma de 1868, as carmelitas perceberam que a Beata tinha os estigmas e esforçava-se para ocultá-los.

Também fazia o que lhe era possível para não “dormir”, como ela se referia aos êxtases, até que foi proibida pelo seu diretor de consciência.

Nesse mesmo ano ela teve a transverberação do coração, como Santa Teresa de Jesus.

O fenômeno foi clinicamente constatado quando foi extraído seu coração post mortem em Belém.

A cicatriz atravessava de lado a lado o coração e foi verificada por grande número de eclesiásticos convocados como testemunhas. O coração hoje está em Pau.

Satanás obteve permissão para possuí-la durante quarenta dias, como a outro Jó. Nove legiões sucessivas de demônios abateram-se sobre ela e, finalmente, o próprio Satanás em pessoa.

No fim da possessão ela ficou como que “possuída” pelos anjos bons. Um anjo de luz falava por meio dela, dava conselhos, ensinava.

Perguntaram ao anjo quem ele era, ao que respondeu:

— “Eu sou o espírito de Maria; eu sou o anjo de Maria“ (p. 150). E também: “Eu sou daqueles que sobem e que descem”. Mais frequentemente dizia: “Eu sou Maria, filha do Bem-amado”. (p. 143)

Em 1870, a Madre Superiora de Pau aceitou a fundação de um Carmelo em Mangalore, Índia. Porém, faltavam os recursos econômicos.

Por outro lado, acontecera de um rico católico belga, o senhor de Nédonchel, residente em Roma, perder sua filha Matilde em circunstâncias edificantes.

“Esta senhorita – escreve o Pe. Estrate – havia pedido a Deus que lhe tirasse a vida em lugar de levar o Beato Papa Pio IX, cuja saúde deixava a desejar.

“O Senhor ouviu o oferecimento e ela foi levada rapidamente por um mal misterioso em Roma com apenas 24 anos, sem nunca antes ter conhecido doença alguma. (...) Ora, Matilde apareceu várias vezes à Beata Maria e lhe disse que se dirigisse a seu pai para a fundação de Mangalore.” (p. 204)

Sangue dos estigmas da Beata
Sangue dos estigmas da Beata
”Para ter certeza da verdade dessa visão, a Madre Elias, superiora de Pau, mostrou à noviça diversas fotografias, entre as quais havia misturada uma de Matilde de Nédonchel; e depois lhe pediu que apontasse qual era a pessoa que tinha aparecido a ela. A noviça Maria apontou Matilde sem hesitar um instante sequer.” (op.cit., p. 204, nota)

Na viagem rumo à fundação na Índia, a Madre Elias faleceu. Mas aparecendo à Beata em 22 de julho de 1871, ela lhe anunciou sua profissão em 21 de novembro, como de fato aconteceu, cumprindo-se mais uma vez a profecia da “religiosa” (p. 229).

A Beata teve de voltar para Pau. Em novembro de 1872, recém retornada da Índia, ela declarou à Madre priora que Jesus queria sua ida para Belém a fim de ali morrer.

E que queria também absolutamente um Carmelo na cidade onde Ele nasceu. Como prova, ela enfiou na terra um galho seco de gerânio, que brotou e floresceu assombrosamente.

Em 3 de setembro de 1875 o barco que levava as carmelitas fundadoras rumo a Terra Santa fez escala em Alexandria. Ela então mostrou às religiosas o local onde foi jogada ‘morta’ e a gruta onde foi curada, ainda identificável apesar das construções posteriores.

A Beata Maria de Jesus Crucificado ficou indignada com a presença maometana e cismática nos locais da Paixão em Jerusalém, especialmente no local da Flagelação:

“As religiosas consagraram três dias para visitar os principais santuários de Jerusalém. As piedosas peregrinas ficaram desconsoladas vendo a maioria desses lugares tão sagrados nas mãos de turcos e cismáticos, escreve o Pe. Estrate.

“Visitando o Cenáculo, onde os muçulmanos fizeram uma mesquita, o rosto de Sóror Maria, que resplandecia de alegria celeste, ficou pálido e abatido; seus olhos tinham uma expressão de dor infindável:

— “Eu digo a Jesus, contou ela mais tarde : Como, Senhor podeis permitir coisas semelhantes, posto que Vós sois Deus? Ah! Isto é forte demais! Se eu fosse Jesus, jamais suportaria uma tal profanação!

“Mas logo pedi perdão a Jesus, acrescentando: Senhor, tende piedade de mi, escusai minha ousadia, é meu amor por Vós que me fez soltar esse brado. Se eu fosse Jesus, faria como Vós, eu teria paciência, porque teria em meu coração vossa bondade infinita.

“Oh! Senhor, em quantas almas ainda mais abomináveis que esse Cenáculo Vós sois obrigado a descer! Eu compreendo a profanação desse lugar santo pensando em todas as Comunhões indignas e sacrílegas em vossa Santa Igreja!" (p. 282)


A Beata dirigiu os operários, pois era a única que falava árabe, tendo ficado admirada em toda a região.

“Havia tanta majestade em toda a sua pessoa, tanto fogo em seu olhar e tanta autoridade em seu falar, que era impossível não se submeter. (...) Suas palavras ficavam gravadas na alma: ao mesmo tempo elas eram uma espada, uma luz e um bálsamo”, observou o Pe. Estrate (op.cit. p. 317)

A Beata inspirou também a fundação do Carmelo de Nazaré, que Nosso Senhor lhe pediu que fosse como um quartel.

Na gruta, Nossa Senhora lhe anunciou que morreria em Belém e que não viveria mais de três anos na Terra Santa. Mas sua saúde era excelente. Quando pouco faltava para o prazo, um acidente caseiro e complicações inesperadas acabaram tirando-a da Terra.

Por ocasião de seu falecimento, fenômenos sobrenaturais aconteceram em Belém e em Pau, especialmente perfumes celestes, e desde então numerosos milagres lhe são atribuídos.

continua no próximo post: o dom de profecía 
http://aparicaodelasalette.blogspot.pt/

domingo, 25 de janeiro de 2015

La confianza en la Providencia

2. La confianza en la Providencia
R. Garrigou-Lagrange, La Providencia y la confianza en Dios, Madrid, Palabra 1980, 2ª ed.; P. Grelot, Dans les angoisses: l’espérance, París, Seuil 1982; San Claudio La ColombièreEl abandono confiado a la divina Providencia, Barcelona, Balmes 19932; A. MolinaroAscesi e Providenza, «Aquinas» 25 (1982) 269-285.
Dios conserva todo
«Todo lo que Dios creó, con su providencia lo conserva y gobierna» (Vat.I: Dz 3003). Las criaturas no tienen su causa en sí mismas, sino que tienen siempre su causa en Dios, del que reciben constantemente el ser y el obrar.
«Realizada la creación, Dios no abandona su criatura a ella misma. No sólo le da el ser y el existir, sino que la mantiene a cada instante en el ser, le da el obrar y la lleva a su término» (Catecismo 301). Sin esta acción conservadora y providente, las criaturas «volverían en seguida a recaer en la nada» (Catecismo Romano I,1,21).
Dios co-opera en todo
En efecto, Dios «no solo conserva y gobierna las cosas que existen, sino que también impulsa, con íntima eficacia, al movimiento y a la acción a todo cuanto en el mundo es capaz de moverse o actuar, no destruyendo, sino previniendo la acción de las causas segundas» (Catecismo Romano I,1,22). Por tanto, «Dios actúa en las obras de sus criaturas. Él es la causa primera que opera en y por las causas segundas» (Catecismo 308). Ahora mismo, Él concurre a la acción de quien esto escribe y de quien esto lee.

Dios coopera al movimiento de todas las criaturas no-libres. Los fenómenos naturales -químicos, vegetativos, astronómicos-, en su cadencia siempre igual, no reciben su explicación última de la eficacia de ciertas «leyes» -químicas, vegetativas, astronómicas-, como si éstas fueran misteriosas personalidades anónimas, causantes de la armonía del cosmos. Dios mismo, el Señor del universo, es la íntima ley de cada criatura: es él quien perpetuamente les da el ser y el obrar. Y «así vemos al Espíritu Santo, autor principal de la Sagrada Escritura, atribuir con frecuencia a Dios acciones sin mencionar causas segundas. Esto no es una "manera de hablar" primitiva, sino un modo profundo de recordar la primacía de Dios y su señorío absoluto sobre la historia y el mundo» (Catecismo 304).ler...

DESPRENDIMENTO PARA SEGUIR O SENHOR

DESPRENDIMENTO PARA SEGUIR O SENHOR
– Os discípulos, deixando todas as coisas, seguem Jesus. Necessidade de um desprendimento completo para corresponder às chamadas que o Senhor nos dirige.
– Alguns detalhes de pobreza cristã e de desprendimento.
– A esmola e o desprendimento dos bens materiais.
I. O EVANGELHO DA MISSA de hoje narra a chamada que Cristo dirigiu a quatro dos seus discípulos: Pedro, André, Tiago e João1. Os quatro eram pescadores e encontravam-se entregues ao trabalho, lançando as redes ou consertando-as, quando Jesus passou e os chamou.
Estes Apóstolos já conheciam o Senhor2 e tinham-se sentido profundamente atraídos pela sua pessoa e pela sua doutrina. A chamada que recebem agora é a definitiva: Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens.
Estes homens deixaram tudo imediatamente e seguiram o Mestre. Noutra passagem, o Evangelho relata com palavras parecidas a vocação de Mateus: relictis omnibus, deixando todas as coisas,levantando-se, o seguiu. E os demais Apóstolos, cada um nas circunstâncias peculiares em que Jesus os encontrou, devem ter feito o mesmo.
Para seguirmos o Senhor, é preciso que tenhamos a alma livre de todo o apegamento; em primeiro lugar, do amor próprio, da preocupação excessiva pela saúde, pelo futuro..., pelas riquezas e bens materiais. Porque, quando o coração se enche dos bens da terra, já não resta lugar para Deus.ler...

sábado, 24 de janeiro de 2015

DIFUSÃO DA SANTA MISSA GREGORIANA NO MUNDO.


 
Se as pedras e os ladrilhos da Basílica de São Pedro pudessem falar, diriam: - La Santa Messa sentito per secoli, con il coro degli angeli e dei santi alle pareti, è tornato. Dom Raymond Burke celebrou a Missa Gregoriana dentro da Basílica Vaticana.

Depois de 40 anos de silêncio do Rito Antigo na Basílica de Pedro, onde a Cátedra, o Baldaquino, o Transepto, as Estátuas Colossais, os Vitrais, os Doutores não ouviam mais a mais perfeita forma ritual, com o Côro Angélico à rodear a Terra da Cidade Eterna, finalmente a alta dignidade do Concílio de Trento volta ao seu lugar por excelência: A Igreja de Pedro.
(À esquerda o padre brasileiro Almir de Andrade, assistente da FSSP)


A Santa Missa representou o ápice da Conferência sobre o motu proprio Summorum Pontificumintitulada “O Motu Proprio Summorum Pontificum de Bento XVI: Um Grande Dom para Toda a Igreja“. O evento, que transcorreu de 16 a 18 de outubro, foi organizado pelo Pe. Vincenzo Nuara OP, fundador e líder espiritual do grupo Giovani e Tradizione (Jovens e Tradição), uma associação de jovens com sede em Acireale, na Sicília. (Leia mais no Fratres in Unum)

 
Fraternidade Cristo Sacerdote e Maria Rainha.

N
o final da Missa Tridentina e da Tomada de Hábito, os fiéis que nunca tinham visto o Rito de São Pio V disseram: "Nunca tínhamos visto algo que nos tivesse comovido tanto!"













Na Solenidade do Espírito Santo, a Fraternidade de Cristo Sacerdote e Maria Rainha celebrou pelas 18:30hs as Vésperas cantadas que contaram com a presença de 10 sacerdotes e foram presididas pelo Fundador da Comunidade Reverendo Dom Antônio Folgar, assistido por dois Diáconos permanentes além de vários acólitos.Com a Igreja completamente cheia de fiéis, seguiu-se a Adoração ao Santíssimo Sacramento, seguida de Benção.Um terceiro momento foi a tomada de Hábito de uma das Postulantes das Missinárias da Fraternidade, feita segundo o uso Tridentino: "foram momentos de muita emoção para todos os que tiveram a dita de estar presentes, viam-se lágrimas em muitos dos presentes, devido a toda a beleza e simbolismo da celebração nomeadamente a dupla prostração por terra da candidata, depois a entrega de todos os elementos do hábito que eram acompanhados de respectiva oração, até ao corte do cabelo e imposição do véu e também a colocação de uma coroa de flores sobre a cabeça da Irmã. Foi muito interessante a homilia acerca do significado da vocação religiosa e como é um dom maravilhoso que Deus concede aos que chama ao seu serviço".

No final ouvia-se várias pessoas dizer que nunca tinham visto nada que as tivesse assim comovido tanto. Seguiu-se um convívio no Jardim das Irmãs onde todos foram convidados a tomar parte e que esteve muito animado.

A Missa Tridentina Vencerá! Bento XVI e FSSP.

 
(Kath-Info) Além da celebração da Santa Missa no Rito Extraordinário, o Papa Bento XVI deseja que a Fraternidade Sacerdotal São Pedro assuma também cuidados pastorais e cura animarumem tantos lugares quanto possível. Assim informou o Pe. John Berg, o Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pedro, no encontro anual da Associação Pro Missa Tridentina, que se realizou hoje em Wiesbaden. Pe. Berg foi recebido pelo Papa em audiência privada, no dia 6 de julho, e, durante essa ocasião, ele pôde conversar por quinze minutos com o pontífice à sua escrivaninha, na biblioteca pontifícia. O Santo Padre ficou muito interessado em saber se a Fraternidade pode exercer o seu apostolado sem empecilhos, conforme previsto. Ele procurou saber se os seus sacerdotes podiam verdadeiramente exercer a cura de almas nos lugares onde atuam.

O Dr. Guido Rodheudt proferiu a palestra principal sobre o filósofo Josef Pieper e a participatio actuosa. Ele recordou a imagem do homem sob a perspectiva tomista, que Pieper (figura carimbada no Atanasiano) trouxe aos tempos atuais de uma maneira nova e revitalizada, e que define o homem não com relação às suas funções, mas sim com relação à sua capacidade de cognição. Dessa forma, a maneira mais sublime de participação na liturgia seria também o reconhecimento de estar fora de si e junto de Deus, a acolhida ativa e o encontro com Deus, não algo como o fazer ou a forma.

A magnífica Missa solene foi celebrada pelo Pe. John Berg, na Igreja de São Bonifácio, assistido pelo Pe. Axel Maußen FSSP e pelo Pe. Sven Conrad FSSP.
Via Fratres in Unum.
Virgem Aparecida, Padroeira do Brasil, aumentai o número de Missas no Rito de São Pio V pela Terra de Santa Cruz. Propiciai o zelo litúrgico para honrar Vosso Filho Santíssimo, Nosso Senhor Jesus Cristo. Imploramos que nos ofereça dignos sacerdotes para cumprir o respeito devido aos preceitos litúrgicos. Clamamos Mãe, neste vale lágrimas: Summorum Pontificum! Obrigado Beatíssima Mãe, obrigado por esta Missa em Vossa Casa!




Oferecemos, outrossim, Mãe do Brasil, nossas orações em desagravo às profanações cometidas contra Vosso Templo Magno em nossa pátria, que diariamente sofre com atentados e desrespeitos contra Vossa Realeza. Por fim, Vosso Coração Triunfará!

Missa Tridentina pela Associação Santo Tomás Morus.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009 As seguintes imagens são da Missa Tridentina da Associação Santo Tomás Morus que se celebrou na Festa de São Miguel Arcanjo. Riquíssimos paramentos e riquíssimo barrete, além do belo cerimonial dos coroinhas. Todos os direitos são da Associação Santo Tomás Morus.





 
Pe. Jonathan Romanoski FSSP, foi ordenado sacerdote pelo Cardeal Dario Castrillon Hoyos e celebrou sua primeira Missa no dia 31 de Maio de 2008 no Carmelo de Jesus, Maria e José em Nebraska, EUA. A sobriedade do Rito está patente nas fotos, o zelo e a disciplina da Igreja nos salta aos Tudo feito conforme deseja a Santíssima Mãe Igreja Católica para a honra do Cordeiro Divino do Pai.

Podemos contemplar duas belíssima imagens que ornam o templo, à direita Santa Tereza D'Ávila eà esquerda São João da Cruz, que representam o grande espírito do Carmelo de Maria Santíssima e que deram suas almas por amor ao Cristo imolado no altar. Chamamos também a atenção para os lindíssimos paramentos usados na celebração. Agradecemos ao VOCE CARMEL pelas belíssimas imagens. Viva Cristo Rei!
http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2641.jpg

http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2645.jpg

(Abaixo temos uma lindíssima foto, significativa ao ponto de enternecer: uma criança que ensina aos adultos o sentido da verdadeira piedade pelo Ssmo. Sacramento. Toma a Ssma. Comunhão de joelhos, com as mãos unidas e com uma sobriedade que depõe contra qualquer abuso contra a Liturgia)


http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2667.jpg

http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2674.jpg


Nota do Atanasinao Ultrapapista:
 Nada justifica o abandono da verdadeiro sentido da Liturgia, nada justifica sua alienação, nada justifica que o anseio do homem ao divino seja substituído por um discurso panfletário e por uma diminuição do zelo pela liturgia em prol de algo que tem um nome profano concretizado na inovação do modo de celebrar. As formas inexatas, desmedidas, desqualificadas que assumem vários sacerdotes espalhados pela Orbe Católica não criam em nenhuma hipótese a penetração do mistério divino na alma, de tal desgraça, só a corrompe e a afasta da primazia da Igreja de Roma e dos sucessores de Pedro que tanto lutaram para manter intocável o edifício litúrgico da Igreja. É impossível crer na inovação, na derrubada do missal, na sua deformação; é impossível aderir - sem correr o risco de atentar contra a norma orante - ao que promete os difusores das formas subjetivas, liberais, e sem qualquer sombra de dúvida, formas profanas. Por fim, meu Imaculado Coração Triunfará! Nos dirá a Virgem do Rosário da Fátima em Seu grito em benefício do grande mistério salvífico.


Catedral Metropolitana da Cidade do México é um grande templo da Igreja Santa, situada na Praça da Constituição. A praça está localizada no centro do Centro Histórico da cidade, localização esta que foi escolhida pelos conquistadores por ser antigamente o centro político e religioso de Tenochtitlan, capital do império Asteça.