Écoutez nos offices en direct ou en différé
audio-diffusion

Pour suivre les offices : texte en latin-français.

Laudes
Dimanche
Lundi
Mardi
Mercredi
Jeudi
Vendredi
Samedi

Prime

Sexte

None
Vêpres

C

Martirologio I

Martirologio I

Martirologio II

Martirologio II

Arquivo do blog

sábado, 31 de dezembro de 2016

Arcebispo Primaz de Braga: O processo de canonização do P.e Abílio Correia encontra-se em Roma e todos esperamos que a Santa Sé o proclame ao mundo como modelo de fé eucarística, tal como faz com o santo Cura D’Ars, cuja imagem o P.e Abílio sempre teve na mesa de trabalho e cujas virtudes procurou imitar.

 

O Rev.º Padre Abílio Gomes Correia, o célebre pároco de São Mamede d’Este, apóstolo da Eucaristia, sacerdote apaixonado por Jesus Eucaristia, que vivia centrado no sacrário da sua paróquia e levava os fiéis a imitar a sua intensa devoção.
Com os seus 25 anos de idade, e sem estruturas materiais nem apoios humanos, voltou-se para o Santíssimo Sacramento, devoção que sempre o atraiu. Em S. Mamede d’Este, o seu carisma eucarístico desenvolveu-se a ponto de se identificar espiritualmente com a Eucaristia, que celebrava com fervor e adorava continuamente. Aos 75 anos, num momento de emoção que não conseguiu controlar, deu a conhecer que apenas dormia 3 horas por dia, dedicando toda a sua vida ao Santíssimo, quer adorando-O, sobretudo durante a noite, quer difundindo esta devoção, principalmente através da revista mensal “Mensageiro Eucarístico”.
O fruto da sua total doação ao sacrário foi extraordinário na paróquia e no país; na paróquia fundou as obras eucarísticas que a transformou radicalmente e dali irradiaram; na Diocese, foi ele o dinamizador dos grandes Congressos Eucarísticos – Diocesanos e Nacionais – da década de 1920; e no país inteiro fundou associações eucarísticas que mudaram a vida religiosa de inúmeras comunidades cristãs.
Quem estuda a vida deste sacerdote bracarense não pode deixar de ficar impressionado com o modo como viveu a sua longa vida. Pessoa humanamente bem dotada – física e intelectualmente – sentia-se plenamente realizado nos seus muitos trabalhos e obras grandiosas que implementou. Desenvolveu extraordinariamente as virtudes humanas e cristãs, contagiando quem o conheceu.
Daí que S. Mamede d’Este, ainda agora, passados quase 50 anos depois da sua morte, continua a conservar a religiosidade eucarística que recebeu do P.e Abílio. E ele, que foi recebido com indiferença e desdém quando lá chegou, repousa no meio dos seus amados paroquianos, sepultado em flores e sempre vivo no coração de todos.
O processo de canonização do P.e Abílio Correia encontra-se em Roma e todos esperamos que a Santa Sé o proclame ao mundo como modelo de fé eucarística, tal como faz com o santo Cura D’Ars, cuja imagem o P.e Abílio sempre teve na mesa de trabalho e cujas virtudes procurou imitar. Recordemo-lo nas nossas preces e imitemo-lo na nossa vida.