Arquivo do blog

domingo, 26 de abril de 2009

O Santuário de Fátima associa-se à celebração nacional da canonização do beato Nuno de Santa Maria. Estátua na Colunata tem uma tarja identificativa


Junto à estátua do santo português, na Colunata, no Recinto de Oração, há uma tarja de 6.20 metros de altura e 1.65 metros de largura. Tem impressa a prece: «São Nuno de Santa Maria, rogai por nós». Na mesma foram impressos a Cruz de Avis e a inscrição: «Canonização - Roma, 26 de Abril de 2009».

Esta é uma distinção especial do Santuário de Fátima à canonização do Santo Condestável. A sua estátua encontra-se, no Santuário, perto do pequeno jardim onde estão as estátuas dos beatos Francisco e Jacinta Marto.

O director da Serviço de Estudos e Difusão do Santuário de Fátima (SESDI) sublinha a devoção mariana de São Nuno de Santa Maria. «Pouco tempo depois de 1917, essa passagem de D. Nuno em Agosto de 1385, foi logo associada às aparições de Nossa Senhora, na Cova da Iria», escreve num texto.

O padre Luciano Cristino recorda que o jornal mensal “Voz da Fátima”, órgão do processo canónico diocesano das Aparições, apresenta no cabeçalho do seu primeiro número (13 de Outubro de 1922), do lado esquerdo do título, o desenho da bandeira do Santo Condestável e, do lado direito, a silhueta do mosteiro da Batalha e também uma gravura do Beato Nuno de Santa Maria.

Nesse jornal, revela o director do SESDI, há uma «grande legenda em que se chama a atenção para o facto de ele ter sido conde de Ourém» e para os fenómenos de 1917, na Cova da Iria. Isto porque tiveram lugar onde, “segundo a tradição, esteve a orar, nas vésperas da batalha de Aljubarrota”, cita o sacerdote.