Arquivo do blog

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

BENTO XVI: CUIDAR DE MANEIRA ASSÍDUA DA FORMAÇÃO RELIGIOSA PARA REPRODUZIR NA VIDA AQUILO QUE SE CELEBRA NA LITURGIA


Na audiência geral o Papa propõe a recuperação dos valores cristãos falando de São Beda, um monge da Idade Média que muito contribuiu para a construção de uma Europa cristã

(18/2/2009) Cuidar de maneira assídua da formação religiosa para reproduzir na vida aquilo que se celebra na liturgia. Este um dos ensinamentos para os cristãos contemporâneos que Bento XVI tirou dos escritos de Beda o Venerável, apresentado na audiência geral desta quarta feira na Praça de S. Pedro como uma das mais insignes figuras de erudito da Alta Idade Média. Com os seus estudos, disse entre outras coisas o Papa dirigindo-se aos cerca de 20 mil fiéis presentes, Beda o Venerável contribuiu para a construção de uma Europa cristã.

Bento XVI salientou que este monge foi um dos homens mais instruídos da Idade Média e um autor profícuo, a par da sua reputação de santidade e sabedoria, para referir que as formas diversas de vida cristã actual, ganham orientações precisas com os ensinamentos de Beda.

Aos doutores, Bento XVI recordou as tarefas essenciais de estruturar a palavra de Deus para apresentá-la de “forma atraente aos fiéis”. O Papa pediu que exponham a verdade dos dogmas evitando as complicações e atendendo à “simplicidade católica” com a atitude dos pequenos e humildes.

Aos pastores, o Papa sublinha que devem “dar a prioridade à pregação, não apenas usando a linguagem verbal, mas valorizando os ícones, as procissões e peregrinações” e acrescenta que Beda recomenda o uso da linguagem vulgar.

Aos consagrados, que vivem a alegria da comunhão fraterna e progridem na sua vida espiritual através da contemplação, “Beda recomenda um apostolado em colaboração com os Bispos para o desenvolvimento de actividades pastorais destinadas às jovens comunidades cristãs, disponibilizando-se para a missão evangelizadora fora do seu país”.

Bento XVI recordou ainda os ensinamentos de Beda dirigidos aos fiéis leigos para “serem assíduos à instrução religiosa. Aos pais explica que também no seu ambiente doméstico podem exercer um trabalho pastoral, formando cristãmente os filhos”.

No final da catequese o Papa voltou-se para os jovens, os doentes e os recém casados. Bento XVI pediu que os jovens “se preparem para a vida com empenho espiritual, edificando o vosso projecto sob a base sólida da fidelidade a Deus”.

Aos doentes pediu para oferecerem o seu sofrimento como sinal de “construção do reino” e aos casais novos, o Papa pediu para “fazerem crescer em cada dia a vossa família, graças à escuta de Deus, porque o equilíbrio advém do vosso amor recíproco e abre-se ao acolhimento aos mais necessitados.

Não faltou nesta audiência geral uma saudação em português
Amados peregrinos de língua portuguesa, queridos estudantes brasileiros de Criciúma, possa a vossa vinda a Roma cumprir-se nas vestes de um verdadeiro peregrino que, sabendo de não possuir ainda o seu Bem maior, põe-se a caminho decidido a encontrá-Lo! Sabei que Deus Se deixa encontrar por quantos assim O procuram; e, com Ele e n’Ele, a vossa vida não poderá deixar de ser feliz. Sobre vós e vossas famílias desça a minha Bênção.