http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

Arquivo do blog

domingo, 18 de março de 2012

Papa pede orações pela sua viagem ao México e Cuba e recorda as crianças mortas no desastre rodoviário na Suíça

--



18/3/2012) Às vezes o homem gosta mais das trevas do que da luz porque está agarrado aos seus pecados. Mas somente abrindo-se á luz e confessando sinceramente as próprias culpas a Deus é que se encontra a verdadeira paz e a verdadeira alegria. Foi o que afirmou neste domingo Bento XVI, antes da recitação do Angelus do meio dia, falando do sentido da Quaresma como caminho com Jesus através do deserto, um tempo em que mais se escuta a voz de Deus e se desmascaram as tentações que falam dentro de nós.
Então é importante – advertiu o Papa aproximar-se com regularidade do Sacramento da Penitencia, em particular durante a Quaresma, para receber o perdão do Senhor e intensificar o nosso caminho de conversão.
De facto, segundo Bento XVI, cada um deve reconhecer que está doente, para poder ser curado; cada um deve confessar o próprio pecado, para que o perdão de Deus que já foi concedido sobre a Cruz, possa ter efeito no seu coração e na sua vida.
Amanhã celebraremos a festa solene de São José. O Papa agradeceu de coração todos aqueles que terão por ele uma recordação na oração, no dia do seu onomástico

Bento XVI pediu orações pela viagem apostólica que a partir da próxima sexta feira efectua ao México e Cuba para confirmar na fé os cristãos daquelas amadas nações e da inteira América Latina. O Papa convidou a acompanhá-lo com a sua proximidade espiritual para que nesta visita pastoral se produzam abundantes frutos de vida cristã e de renovação eclesial que contribuam para o progresso autentico desses povos. E a concluir encomendou esta peregrinação a Nossa Senhora que naquelas terras recebe os nomes de Guadalupe e Caridade.
Por ocasião do Angelus Bento XVI recordou o desastre ocorrido na Suíça e no qual perderam a vida numerosos adolescentes provenientes da Bélgica. O Papa confiou a Cristo a dor dos pais que por causa do trágico desastre perderam os seus filhos e a dor de quem se viu privado de uma pessoa querida. A todos o papa assegurou a sua proximidade e oração.

Referindo-se á conclusão em Marselha do quarto fórum mundial da água, Bento XVI exortou a comunidade internacional a “garantir a todos um acesso equitativo, seguro e adequado à água”, promovendo assim “os direitos à vida e à nutrição de todos os seres humanos”.
O Papa pediu ainda um “uso responsável e solidário dos bens da terra, em benefício das gerações futuras”.
A intervenção papal recordou que na quinta-feira vai ser celebrado o Dia Mundial da Água, que este ano sublinha “a ligação fundamental deste recurso precioso e limitado com a segurança alimentar”.