Don Divo Barsotti

Arquivo do blog

segunda-feira, 16 de março de 2020

Dom Divo Barsotti, sentir uma presença divina que realmente enche todas as coisas , é neste caminho através de todas as coisas que a alma pode viver uma contemplação de Deus.


terç arço de 2019


português inglês alemão francês espanhol italiano neerlandês polaco russo 

Dom Divo Barsotti, sentir uma presença divina que realmente enche todas as coisas , é neste caminho através de todas as coisas que a alma pode viver uma contemplação de Deus.

 Resultado de imagem para don divo barsotti, unità

Aqui, o Cântico de São Sérgio chama-nos a alcançar,  a ver,  a sentir uma presença divina que realmente enche todas as coisas , é neste caminho através de todas as coisas que a alma pode viver uma contemplação de Deus.

Esta é nossa vocação. Você vê, hoje o Senhor não faz contemplativos   nos mosteiros! Sim, alguns contemplativos também surgen de trapistas e carmelitas, mas por engano. Os verdadeiros contemplativos nascem no mundo de hoje. Eles saem para o mundo como cogumelos. Pense: um banqueiro e deputado como Jérome Jaeger, uma dona de casa, um servo, como Gemma Galgani, Elizabeth de Leseur [Elizabeth (Elisabeth) Arrighi, francês (1866-1914), casada com Félix Leseur; mulher forte e espiritual, após a morte  dela ,através de seus escritos  o marido ateu converteu-se e tornou-se um Dominicano com o nome de Frei Maria   Alberto e depois sacerdote], que  devia educar seus jovens irmãos dela, Lúcia Mangano [Ursulinas, 1896- 1946; declarada Venerável em 1994], a Piccaretta de Bari ...

Os Contemplativos hoje estão no mundo, e com razão, porque se os contemplativos estão vivendo em contacto com o mundo,  aqueles que vivem no mundo vai aperceber-se disso, enquanto o mundo não  vai notar a presença dos contemplativos, se estes  estão, no Carmelo! O mundo diz: "Deixe-os  lá estar  , eles escolheram ir para lá e nós fazemos a nossa vida". E esta vida dos homens tão cansados, tão   subjugados pelo fervor das obras,  ficaria totalmente ausente de Deus.

Esta parece-me ser a nossa função, chamar os homens de volta a esta presença, porque esta presença de Deus verdadeiramente preenche todas as coisas. Não  é apenas no Carmelo   que é possível esta vida de comunhão com Deus; a vida em família, a vida em casa, a vida dos professores, nossa vida comum, simples e quotidiana, devem ser uma vida divina, porque nada nos afasta de Deus, excepto a nossa  falta de fé,  o nosso pequeno amor. Ah, se, como todas as coisas, eu sou um sacramento da graça para a sua alma, então você se tornou um sacramento da graça para toda  a alma que vem até você!

Você vê, os homens precisam entrar na igreja para se aproximar de Deus, para adorar o Santíssimo Sacramento; mas se você for esses contemplativos, se viver esta vida de união com Deus, você levará o Senhor para uma caminhada. Já que os homens não entram mais na igreja, você os obriga a entrar em comunhão com Deus pelo simples fato de você ir ao mercado. Nas escolas, nas ruas, nas férias, onde quer que você vá, existe o Senhor. Você o encontra de todos os lados, mas os outros também são obrigados a encontrar-se com Ele, se você, vivendo nesta comunhão, for transformado em um sacramento divino.

Don Divo Barsotti, de uma meditação sobre o Cântico di São Sérgio