http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

CONSERVAR O DEPÓSITO DA FÉ

 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...
 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...

Arquivo do blog

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

A Ordem de São Bento.ESTATUTO DOS OBLATOS SECULARES

Nosso Pai São Bento
ESTATUTO DOS OBLATOS SECULARES DA
CONGREGAÇÃO BENEDITINA
DO BRASIL
(basicamente os Oblatos Seculares Beneditinos seguem este Estatuto)
Capítulo I
OBLATOS
1. O Oblato Beneditino é o cristão (leigo ou sacerdote) que, chamado por Deus, procura viver coerentemente o Batismo, a Confirmação e a Eucaristia dentro do espírito da Regra de São Bento; nos ditames desta encontra alimento e estímulo para tender à perfeição evangélica e à glorificação do Criador.
2. A atitude de oblação (ao Senhor) é decorrente, para todo cristão, de sua inserção na Igreja pelo Batismo e de sua participação na Celebração Eucarística. Com efeito, o cristão, na Santa Missa, renova sua oblação ao Pai, em união com a de Cristo. É essa oblação sacramental que o cristão deve reafirmar e exercitar no decorrer de sua vivência cotidiana.
3. Os oblatos são membros da comunidade do respectivo mosteiro; não constituem associação religiosa nem Ordem Terceira. Participam dos bens espirituais do cenóbio e procuram, na medida do possível, acompanhar a vida do mosteiro.
4. Qualquer mosteiro autônomo de monges ou monjas da Congregação Beneditina Brasileira tem o direito de receber oblatos.
  1. A palavra oblato vem do latim oblatus, "oferecido". Na Regra de São Bento, tal vocábulo designa os meninos oferecidos por seus genitores para o serviço de Deus no mosteiro (cf. cap. 59; São Gregório Magno, Diálogos, I, II). Aos poucos o termo "oblato" passou a designar fiéis que, desejosos de viver mais plenamente a vida cristã, se filiam a determinado mosteiro. Os que passam a morar no próprio cenóbio são chamados "oblatos regulares", ao passo que aqueles que continuam no século são ditos "oblatos seculares".http://www.osb.org.br/oblatosrj/estatuto.html

Os céus proclamam a glória de Deus

Caros irmãos e irmãs, leiam o texto: Os céus proclama a glória de Deus, escrito por D. Irineu Rezende Guimarães aos oblatos e oblatas aos quais ele acompanha na Abadia Nossa Senhora, de Turnay.

Viemos para três coisas Pe. Mamerto Menapace, OSB *



A minha percepção, na medida em que vou ficando velho, é que não há anos ruins. Há anos de fortes aprendizados e anos que são como um intervalo, mas não são ruins. Creio firmemente que a forma como deveríamos

A vocação do oblato


Dom Alfério Caruana, OSB

O caminho vocacional do oblato beneditino, como de todo batizado, dirige-se ao sacrifício, ao imolar-se e carregar a Cruz, não com tibieza, mas com força e gratidão. Pois graças à grande “loucura” do Cristo, a oblação conduzirá, 

Escuta, filho


1. Vive sob o olhar de Deus
2. Preferindo-o sem cessar a teus próprios desejos
3. Obedece por amor de Cristo obediente

Mergulhando na sarça ardente


Na entrada de cada igreja seria bom se nos deparássemos com Moisés tirando as sandálias, atitude fundamental de quem entra em um lugar sagrado. Não um preceito moralizante, não um peso e uma obrigação: uma sugestão.

São Bento, homem de oração


São Bento era verdadeiramente um homem de oração, não porque escreveu ou falou sobre oração, mas porque a praticou. São Gregório Magno, no II Livro dos Diálogos, apresenta São Bento sempre em oração.

Nada, absolutamente, prefiram a Cristo


Caríssimas e caríssimos! É com alegria que postamos uma síntese de nossa segunda leitura de Vigílias de 11/07 – Dia da festa de NPSB, desejando que o texto lhes traga momentos especiais de meditação e prece!

Tríduo à festa de São Bento


Gostaríamos de partilhar com nossos irmãos e irmãs distantes a oração do Tríduo de NPSB. Os Oblatos estão realizando esse Tríduo em suas casas, e no último dia haverá a grande Celebração Eucarística, presidida

Aprendendo a rezar com Santa Teresa


Quem haverá, por mais irrefletido que seja, que, desejando fazer um pedido a uma pessoa importante, não discuta consigo mesmo como lhe falará, de forma a lhe agradar e não o aborrecer? Pensará também no que lhe irá pedir e para que fim,

Caros irmãos e irmãs


Caros irmãos e irmãs, pax! Em atenção aos nossos irmãos seguidores de nosso pai são Bento que estão distantes, aí vai uma tentativa muito modesta, de mantê-los informados sobre o caminho da oblação e sua aplicação na vida prática do dia a dia.


Ordo Sancti Benedicti (sigla OSB) é uma ordem religiosa monacal que se baseia na observância dos preceitos destinados a regular a convivência comunitária. Em 529 São Bento de Núrsia elaborou a regra que regeria a convivência dos monges no Monastério de Monte Cassino, Itália, por ele fundado. A Regra de São Bento tinha um caráter bastante universal, podendo ser usada por outros mosteiros mundo afora e foi o que acabou acontecendo: seus preceitos tornaram-se a base do movimento monástico ocidental.

Seguindo o seu exemplo e inspiração, diversos fundadores de ordens religiosas têm baseado as normas e regras de seus mosteiros na "Regra" deixada por Bento, cujo princípio fundamental é Ora et labora, o que quer dizer "Reza e trabalha". Ao longo dos séculos, a Ordem de São Bento espalhou-se primeiro por toda a Europa, em seguida por todo o mundo. Outras ordens religiosas originaram-se dela, como a Ordem de Cluny, a Ordem de Cister e a Ordem dos Trapistas. Além disso, 18 papas foram beneditinos.
Os mosteiros beneditinos são sempre dirigidos por um superior que, dependendo da categoria do mosteiro, pode ser chamado de prior ou abade. O ritmo de vida num mosteiro beneditino é marcado pelo Ofício Divino, também chamado de Liturgia das Horas, que se reza sete vezes ao dia (veja abaixo quais são as horas). Ao longo do dia todos os monges também se dedicam a vários tipos de trabalho, incluindo o cultivo da terra e trabalhos intelectuais. De acordo com a Regra, os beneditinos devem prover o próprio sustento.
hábito dos beneditinos é negro. Outras ordens originárias da Ordem de São Bento usam outras cores. Antigamente era muito comum a tonsura, isto é, o corte dos cabelos no alto da cabeça. Esse costume visava a mostrar o desapego da vaidade e lembrava a coroa de espinhos de Cristo. O ritual emque era realizada marcava a entrada do noviço na ordem. Tal costume, no entanto já caiu em desuso. Os monges beneditinos costumam escolher novos nomes aos serem admitidos na Ordem e usam, em suas assinaturas, a sigla "osb" (Ordus Sancti Benedicti).
Na Ordem de São Bento há mosteiros masculinos e femininos. Existem ainda os oblatos beneditinos, que são membros externos da ordem (podem ser leigos ou sacerdotes) que buscam viver conforme o espírito da Regra de São Bento. Diferentemente do que ocorre na Ordem de São Francisco, os oblatos não constituem uma Ordem Terceira, mas são considerados membros efetivos da comunidade monástica, mas a um títulos diferente. Ele é considerado irmão dos monges, mas não faz os votos tradicionais e continua vivendo normalmente suas responsabiliades familiares e profissionais.
No Brasil há 25 mosteiros e priorados masculinos e dezessete mosteiros femininos, incluindo aí os cirtercienses, que também seguem a regra de São Bento. Veja aqui a lista.
Conheça a Regra de São Bento
Leia também: São Bento de Núrsia
Liturgia das horas: Matinas (madrugada) - Laudes (ao amanhecer) - Primas (7h) - Terças (9h) - Sextas (meio-dia) - Nonas (15h) - Vésperas (pôr-do-dol) - Completas (antes de dormir)
http://milesecclesiae.blogspot.pt/2008/07/ordem-de-so-bento.html