Don Divo Barsotti

Arquivo do blog

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

BENTO XVI PROPÕE S.PAULO COMO MODELO A SEGUIR POR TODOS OS CONSAGRADOS



(2/2/2009) Neste Ano Paulino, foi o Apóstolo dos Gentios que Bento XVI apontou como modelo aos consagrados, nas palavras que lhes dirigiu no final da celebração que teve lugar na basílica de São Pedro, neste dia 2 de Fevereiro, XIII Jornada Mundial da Vida Consagrada - uma Missa celebrada pelo cardeal Franc Rode, Prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica.

“Na tradição da Igreja, São Paulo foi sempre reconhecido pai e mestre de todos os que, chamados pelo Senhor, fizeram a opção de uma dedicação incondicionada a Ele e ao seu Evangelho.”

A vida e o ensinamento de Paulo constituem um convite a uma “imitação radical de Jesus”. E não é isso que constitui precisamente a vida consagrada, perguntou Bento XVI? São Paulo constitui um modelo seguro: “imitá-lo no seguir a Cristo é a via privilegiada para corresponder até ao fim à vocação de especial consagração na Igreja”.

“Da sua própria voz podemos conhecer um estilo de vida que exprime a substância da vida consagrada inspirada nos conselhos evangélicos de pobreza, castidade e obediência”.



“Na vida de pobreza – prosseguiu – (São Paulo) vê a garantia de um anúncio do Evangelho realizado em total gratuidade, e exprime ao mesmo tempo a solidariedade concreta para com os irmãos em necessidade”. Por outro lado, “acolhendo a chamada de Deus à castidade, Paulo deu o coração ao Senhor, sem divisões, para poder servir os irmãos com ainda maior liberdade e dedicação”. Quanto à obediência, “basta notar (disse o Papa) que foi sempre o cumprimento da vontade de Deus que animou, plasmou e consumiu a sua existência, como sacrifício agradável a Deus”.

“Um outro aspecto fundamental da vida consagrada de Paulo é a missão. Ele é todo de Jesus, para ser, como Jesus, de todos. Ou melhor: para ser Jesus para todos: ‘Fiz-me tudo para todos, para salvar algum a todo o custo”. A ele, tão estreitamente unido à pessoa de Cristo, reconhecemos uma profunda capacidade de conjugar vida espiritual e acção missionária”.

O Papa recordou às pessoas consagradas a recente Instrução sobre “O serviço da autoridade e a obediência”, em que se convida os religiosos e religiosos a procurarem “em cada manhã o contacto vivo e constante com a Palavra que naquele dia é proclamada, meditando-a e conservando-a no coração como um tesouro, fazendo dela a raiz de cada acção e o primeiro critério para qualquer opção”.

“Faço votos de que o Ano Paulino alimenta ainda mais em vós o propósito de acolher o testemunho de São Paulo, meditando em cada dia a Palavra de Deus, com a prática fiel da lectio divina, rezando ‘com salmos, hinos e cânticos inspirados, com gratidão’.
Que ele vos ajude também a realizar o vosso serviço apostólico na
e com a Igreja, num espírito de comunhão sem reservas, fazendo dom aos outros dos próprios carismas e testemunhando em primeiro lugar o carisma maior que é a caridade”