http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

CONSERVAR O DEPÓSITO DA FÉ

 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...
 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...

Arquivo do blog

quarta-feira, 22 de julho de 2015

Documents de la Liturgie Traditionnele. Qu'est-ce que la messe traditionnelle ?


Documents de la Liturgie Traditionnele




Ecclesiae Unitatem
le 02/07/2009 par Benoît XVI
Lire en ligneLire en PDF
Lettre de Benoît XVI aux évêques à propos du Motu proprio
le 07/07/2007 par Benoît XVI
Lire en ligneLire en PDF
Le motu proprio summorum pontificum
par Benoît XVI
Lire en ligneLire en PDF
Homélie du cardinal Hoyos à sainte-Marie Majeure
le 24/05/2003 par Cardinal D. Castillion Hoyos
Lire en ligneLire en PDF
Lettre du cardinal Hoyos au chapitre général de la fraternité saint-Pierre
par Cardinal D. Castillion Hoyos
Lire en ligneLire en PDF
L'usage du missel de Paul VI par les prêtres célébrants selon le missel Pie V
par Cardinal J. A. Medina Estévez
F. P. Tamburrino
Lire en ligneLire en PDF
Discours de jean-Paul II pour les 10 ans du motu proprio Ecclesia Dei
le 26/10/1998 par Jean-Paul II
Lire en ligneLire en PDF
Discours du cardinal Ratzinger pour les 10 ans du motu proprio Ecclesia Dei
le 24/10/1998 par Cardinal J. Ratzinger
Lire en ligneLire en PDF
Discours du cardinal Ratzinger aux évêques chiliens
par Cardinal J. Ratzinger
Lire en ligneLire en PDF
Motu proprio Ecclesia Dei
le 02/07/1988 par Jean-Paul II
Lire en ligneLire en PDF
Protocole d'accord Ratzinger - Lefebvre
le 04/05/1988 par Cardinal J. Ratzinger / M. Lefebvre
Lire en ligneLire en PDF
Lettre Quattuor abhinc annosLire en ligne

Resultado de imagem para L'abbaye Notre-Dame de Fontgombault et messe tridentine

Qu'est-ce que la messe traditionnelle ?

Un Pèlerin : Mon Père, qu’est-ce que la Messe ?
Le Père : Le catéchisme en donne la signification suivante : “ la sainte messe est le sacrifice du Corps et du Sang de Jésus Christ, offert sur nos autels sous les espèces du pain et du vin, en mémoire du sacrifice de la Croix ”
Un Pèlerin : Mais quelle est l’utilité de ce sacrifice ?
Le Père : C’est une bien longue histoire : celle de l’homme, créature libre et intelligente, qui, par le péché se rebelle contre son créateur. Comme Dieu est parfait, le plus petit péché, du plus saint des hommes, lui apparaît comme un mal infini. lire...