Arquivo do blog

domingo, 9 de agosto de 2020

A Divina Liturgia é a janela para o Céu Espiritual. Elder Emilianos Simonopetritis


 Se você quisesse ver e contemplar um lugar maravilhoso atrás de uma montanha, o que faria? você subirá a um pico e de lá deixará seu olhar se espalhar por todo aquele lindo lugar que você desejou. Isso é o que faremos. Viemos ao templo, à igreja de Deus, ao mesmo lugar de onde muito bem podemos contemplar o céu, o espaço iluminado, embelezado e adornado pela luz inesgotável da divindade resplandecente.

 A igreja, meus queridos, em que estamos agora, cada igreja, é um modelo, um modelo, um tipo, uma imagem, um pedaço do céu. Quando estamos na igreja, realmente sentimos que estamos no céu.

 Por que existe uma cúpula tão grande? Para elevar nossos corações directamente ao céu.

 Por que existe esse belo portão que se abre quando está em operação? Para nos mostrar como os céus se abrem.

Por que está cheio de cruzes? Por que ele retrata Cristo trabalhando lá? Para mostrar que quando estamos aqui, somos transportados para o céu. Vivemos secretamente, mas também momentos verdadeiramente celestiais.

 É por isso que Gregório Palamas diz que a igreja "sobe do alto, angelical a outros seres e um espaço sobrenatural"; um angelical, um espaço sobrenatural é aquele em que estamos. O templo, ele nos diz, “eleva o homem ao céu, e ele é a representação desse Deus omnisciente”, a igreja nos leva e nos levanta e nos apresenta diante do próprio Deus. Nós sentimos isso? Quando vamos à igreja, existem sentidos em nossas almas que captam essa realidade?

Mas o que somos nós, humanos! Conhecemos todas as raças de cães e cavalos, conhecemos as espécies de plantas, as marcas dos carros, os rádios, mas muitas vezes não conhecemos aquelas que estão directamente relacionadas com a nossa vida. É por isso que quero que você preste atenção ao que estou lhe dizendo hoje.

Tudo ao nosso redor, as profundezas infinitas do oceano, as alturas dos céus, os milhares e miríades de estrelas, se pensarmos bem, entenderemos que realmente nada mais é do que a favela de nossa terra. Um dia - você viu como as casas antigas desmoronam quando querem construir prédios de apartamentos? - então tudo no universo desmoronará. Nada será deixado, apenas o céu espiritual, onde Cristo está, permanecerá. Portanto, vamos focalizar nosso olhar.

Estamos na igreja. É o local mais adequado para ver o céu. Mas qual é a janela? Como o abrimos? Mas é tão simples. A janela é a função divina que desempenhamos.

Mas porque vamos olhar para tantas coisas espirituais, vamos voltar nossas almas para o Espírito Santo e pedir a Ele para lançar Seu holofote nas trevas de nosso pensamento, para nos iluminar para sentir, acreditar, compreender, para tornar nossa propriedade tudo o que é feito, dito e ouvido durante a divina liturgia.

Você veio com tanto esforço e no frio, você se levanta. Você não deve desperdiçar seu esforço. É por isso que oremos ao Espírito de Deus e nenhum pensamento ficará incompreensível em você. Não devemos sair daqui, a menos que nossos corações adorem a Deus, a menos que sintamos que nossas almas foram lançadas ao céu e vimos tudo o que foi feito nele.

Αποτέλεσμα εικόνας για binecuvantata este imparatia a tatalui si fiului

Como começa a Divina Liturgia e por quê?

 Como começa a Divina Liturgia? “Bendito seja o reino do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém".

 Por que o padre começa assim? O que ele quer dizer?

 Cristo abre diante de nós um espectáculo magnífico. Na nossa frente ele apresenta uma visão celestial. Diante de nós, Cristo abre Seu reino. Quando você vai a uma loja e o comerciante abre o lugar do tecido para você e você vê, você pega, testa sua durabilidade, você vê sua beleza e diz que vou comprá-lo, é o que Cristo faz naquela hora. Na frente dos nossos olhos ele abre o seu reino, para vê-la, senti-la, satisfazê-la e dizer: eu a escolho para minha vida.


 A nossa alma sente isso? O padre entende isso naquele momento no altar. Seu coração bate forte, ele fica cego, como Paulo ficou cego no caminho para Damasco, quando ele viu Cristo. (Atos 9: 3-9). Seus olhos espirituais vêem a luz deslumbrante de Deus. É por isso que irrompe o êxtase cheio • “Bendito seja o reino do Pai e do Filho e do Espírito Santo”. Sua glória em seu reino, meu Cristo, preenche tudo.

 Já viste, quando a noiva se adorna para ser fotografada, como o seu grande véu cobre todo o quarto e o meio-fio do manto cobre o chão, para mostrar a sua glória e beleza?

  É exactamente assim que a Igreja de Cristo naquela época se espalha por todo o lugar diante de nossos olhos.

O que é este reino abençoado, glorificado, honrado e superior do que qualquer outro? É o reino dos céus, o reino de Deus, é o paraíso no qual Cristo nos colocou, é a nossa santa Igreja. Os reis são o Deus de três cabeças, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Servido