Arquivo do blog

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

Leitura da Escritura e Oração de Jesus na vida espiritual ortodoxa (Pe. Aimilianos)

OFF

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

OFF



Leitura da Escritura e Oração de Jesus na vida espiritual ortodoxa (Pe. Aimilianos)

Fr. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre o poder da Oração de Jesus na vida espiritual ortodoxa. Ele também nos dá instruções claras sobre nossa leitura divina diária.

Legendas: Inglês, Romeno
Fonte de áudio: “Οι οπλίτες της Ειρήνης”, Chipre, 26/10/1988

Fr. Aimilianos:
Cem mil palavras de oração lida não substituem as poucas palavras de oração: “Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!”
Olha, cinco palavrinhas!

Devíamos ler um dos Padres da Igreja! Dez minutos são suficientes, mas até cinco minutos, se quiser! E leia mais cinco ou dez minutos das Sagradas Escrituras!

Do Antigo Testamento primeiro ... Porque o Antigo Testamento é a base ... É o suporte, a base da Igreja e de nossas vidas. E nossa paz! Se não conhecermos o Antigo Testamento, nunca entenderemos Deus. Porque Deus se revelou lá. E então Ele nos revelou dizendo: “Eu sou o que eu digo lá, no Antigo Testamento.” “E aqui escrevo sobre isso.” Se não identificarmos esses lugares, não seremos capazes de entendê-los.

Se você me disser as palavras “ocupação estrangeira”, e se eu não sei nada sobre isso, não vi guerra nenhuma, sou um rei em minha casa ... Como vou entender isso? Mas quando eu cruzo a fronteira e vejo a igreja que eles trancaram e destruíram, e eles queimaram seus ladrilhos e tudo mais, e agora está uma ruína ... E eu vejo as casas lá, desertas, com as janelas abertas, caídas no chão , danificado… Então eu entendo o que significa “ocupação estrangeira”…

Preciso fazer a conexão: “Ah, esse é o significado disso, não é?” Então é isso que acontece com o Antigo Testamento! Deus revelou muitas coisas ali. E os correspondentes estão no Novo Testamento e na vida dos santos de nossa Igreja.

Vamos ler um pouco e aprender a fazer a Oração. Cem mil palavras de oração lida não substituem as poucas palavras de oração: "Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!" Olha, cinco palavrinhas!
Isso é doxologia, ação de graças, súplica, confissão, teologia, testemunho. Esta oração abrange tudo.
Deus entende mesmo que não o entendamos.
Posso dizer incessantemente: “Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim” e posso não entender nada, mas Deus entende.
Deus entende ...
E o importante é que Ele entende!

Portanto, devemos fazer a oração!
É uma coisa muito fácil, meu amado! Se cuidarmos dele, você verá, em um mês, sem dúvida, que, como eu disse, seu coração se alegrará! Não há homem que pediu algo de Deus e não recebeu. Caso contrário, Ele não seria Deus!

Então, quando dizemos a ele: "Dá-me, Senhor, a oração!" “Coloque no meu coração!” Ele não vai fazer isso?
Ele nos dará felicidade.
Ele nos dará paz.
Ele nos dará alegria festiva.
Ele nos dará lágrimas.
Tudo.
Tudo o que você deseja adquirir por meio dessas palavras, do céu e da terra, você verá, será assim para você.
Seja uma coisa oculta ou visível, você receberá, Deus dará a você!

 

Na primeira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala da Oração de Jesus como a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja, uma memória viva, não uma 'fórmula mágica', nem um exercício psicossomático relacionado a algum tipo de conhecimento gnóstico ou sincrético .

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego

Fr. Aimilianos:

O que é 'Oração de Jesus'?
Agora vamos mergulhar mais fundo no espaço interior ... A
Oração de Jesus é a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja.
Esta é a oração mais concisa, mais testada e mais eficaz que o homem pode fazer.

E, como entendemos, esta oração é a oração mais direta, adequada e acessível a todas as pessoas, não apenas aos monges. E isso também tem uma grande importância: que leigos e monges rezem com a mesma oração, porque é esta que nos torna imediatamente capazes de adquirir Deus ... Como os olhos que se iluminam ...
Em outras palavras, porque não existem dois sistemas diferentes de vida espiritual, por isso, os monges, que seguem o exemplo do céu, e o mundo, que, como dissemos, segue o exemplo da comunidade monástica, ore junto com esta oração.

Portanto, a oração é um bem único e exclusivo da Igreja . A oração é uma consequência que flui das profundezas da experiência monástica e, claro, de cada pessoa que busca e espera por Deus.
É a experiência dos Padres da Igreja e é um fruto adquirido por cada pessoa que vive uma vida limpa e evangélica.

Portanto, a oração é uma memória viva . E é uma invocação do Nome de Deus .

É tão curto! É uma repetição destas palavras: “Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim”.
O que está acontecendo connosco por meio dessa invocação e repetição?
Adquirimos um dinamismo espiritual que não vem de nós, mas do próprio Deus.
O nome do Senhor, que repetimos, não é algo escolhido aleatoriamente, mas é abrangente.
Compreende a divindade. Inclui o próprio Cristo, que imediatamente entra em comunhão com nossos corações.
Assim, a repetição da oração tem significado ... Não porque esta invocação, por si só, nos possa oferecer algo ... Mas esta invocação ajuda-nos a adquirir um hábito, para que a lembrança de Cristo em nós se torne incessante. Então, tudo ao nosso redor e dentro de nossos corações fica cheio de Deus.

Portanto, esta repetição não é uma 'fórmula mágica' que pode dar frutos por si mesma.
A repetição é apenas uma intensificação, um enfoque e um enraizamento do Nome de Cristo e, portanto, do próprio Cristo, em nossas vidas diárias.
Não é um trabalho mecânico. Não é uma opinião subjetiva do homem.
Não é um trabalho que estimula a imaginação.
Não é um exercício psicossomático sobre o qual se possa pensar que tem acesso a uma espécie de conhecimento gnóstico ou sincrético ... ou que este exercício traria resultados espirituais ... Ou que através desta fórmula o homem pode tender para o infinito ou para um sem rosto Deus.

Esta repetição cria no homem o poder de invocar incessantemente a Deus e, portanto, a participação humana, oferece-lhe um estado de alegria e felicidade espiritual, e outros carismas.
E então, quando o homem atinge este estágio primário, bem, ele entende que o Espírito Santo faz a mediação entre sua personalidade e o Deus Pessoal!

E a partir desse momento o Espírito Santo exalta o homem a Deus.

O que é oração? (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 

Fr. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre a dimensão universal da oração como o sentimento da presença de Deus, uma forma de comunhão com Deus.

Idiomas: inglês, alemão, grego, romeno

O que é oração?
A oração é um sentimento real da presença de Deus.
É também a certeza da comunhão com Deus, a Quem o homem fala e revela o fundo do seu coração.
Assim, o homem percebe a presença de Deus e, ao mesmo tempo, a sua própria obra, sem que esta comunhão divina crie confusão entre as duas pessoas.
Cada uma dessas naturezas, a humana e a divina, fica dentro de seus limites, mas o homem é quem ascende a Deus, e é Deus quem desce ao homem.
O homem se oferece a Deus por meio da oração, e Deus se oferece ao homem ...
E daí vem a maravilha de ter um Deus e um homem ao mesmo tempo
 ...

Por que os monges oram?
Os monges oram, é claro! Porque é uma obra natural que brota do coração de todas as pessoas e de toda a natureza humana.
Não há homem que não sinta esta necessidade de oração, e esta necessidade é também um privilégio, um direito humano: buscá-lo e encontrar Deus…

Portanto, como entendemos, todas as pessoas oram, não apenas os monges. Os leigos têm o exemplo das comunidades monásticas e os monges têm o exemplo das hostes angelicais ...

Por que os monges rezam a Oração de Jesus (Pe. Aimilianos)


Na segunda parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre porque os monges oram a Oração de Jesus.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Por que os monges rezam com a Oração de Jesus sempre e em todo lugar?

Bem, é, eu diria, a única oração que cria claramente as nossas pré-condições para podermos encontrar Deus diariamente e também, facilmente, encontrá-lo e regozijar-nos em Deus.
Por meio dessa oração, Aquele que é invisível se torna visível em nossas vidas.

Por isso, através desta oração, os monges adquirem em todo lugar e sempre, o forte sentimento da presença de Deus e um diálogo interior tão profundo, que chega até o fundo do “mar” da Divindade.
Assim, desta forma, que os monges descobriram a partir da experiência da Igreja, desde os tempos antigos, podem preencher os seus dias, podem transformar a sua noite numa vela que espalha a luz celeste por todo o universo que Deus segura nas mãos. .

Portanto, por meio desse encontro do homem com Deus, os monges conseguem santificar não só a si próprios e seu espaço, mas o mundo inteiro ...

pe. Aimilianos de Simonopetra , o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.


 Na terceira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre o propósito da Oração de Jesus, uma oração poderosa e transformadora da Igreja Ortodoxa.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Qual é o propósito da Oração de Jesus?

O propósito da Oração [de Jesus] não é um método, nem as palavras, ou o lugar, ou hesychia [quietude], ou qualquer outra coisa que esta oração envolva.
Podemos dizer que o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.
O que Deus trabalha em nosso ser ... O que Ele faz é uma experiência. Mas não é só a experiência de Deus! É também uma revelação de como Ele vem, de como acontece a vinda de Deus. O Deus Pessoal dentro da personalidade humana ... E, claro, Ele vem na Luz!

E ainda se sente e entende, no final da subida, a união que se realiza ...
E com essa união vem a purificação, vem o avanço espiritual, o crescimento do pequeno bebê que está nascendo no homem.
Mais ainda, o Espírito dá à pessoa um estado divino permanente a partir do qual ela sobe para a iluminação, para a luz, para um florescer nos diversos níveis que Deus nos oferece e nos abre.
O propósito da Oração, em uma palavra, poderíamos dizer, é um mistério perfeito do Deus invisível, Aquele que agora se sente e a pessoa visível ... um mistério realizado por DeusEste mistério nos foi revelado pelos Padres da Igreja. 

Também sabemos por experiência, sempre, como nos tornarmos recipientes de Deus. Não através do raciocínio e da meditação, mas de uma maneira que Deus penetre na pessoa humana e a transforme inteiramenteE assim, ele ou ela se torna uma pessoa que pode saborear, compreender e compreender esse mistério.

Agora que estamos falando sobre o propósito da Oração, temos que observar algo ... Existem vários níveis superiores aos quais o homem ascende quando pratica a Oração de Jesus. Mas, por enquanto, nós os colocamos de lado. Porque não podemos falar sobre algo que só uma pessoa conhece, e só ela pode revelar para outra pessoa.

Portanto, é uma subida contínua. É uma comunhão sempre crescente, perfeita, imutável. Quer dizer, nenhuma pessoa muda, nem uma, nem a outra. Existe uma visão divina e uma comunhão com o invisível. Esta pessoa vive essa grandeza ... Ele ou ela vive as coisas piedosas em uma alegria e felicidade inexprimíveis. E no seu caminho, ele corre sem nenhum obstáculo, mas, no entanto, sem poder contar aos outros. Ele é aquele que o experimentou, ele o carregou e, portanto, este homem que sobe aos níveis mais elevados de oração, que se desdobram nas profundezas do coração.

Esses passos, esse avanço do homem, não podem ser interpretados por nós, caro senhor Werner, na tela da TV. É algo que não pode ser observado pelo raciocínio humano. A partir de agora devemos deixar Deus procurar as pessoas que o desejam, lutar por isso e conseguir subir lá com a ajuda divina.

Escutar as palavras de Fr. Aimilianos de Simonopetra

 


 

Os santos agora estão vivendo entre nós! (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 http://otelders.org/wisdom-from-mount-athos/saints-are-now-living-among-us/

O Arquimandrita Aimilianos de Simonopetra (n. 1934) foi abade do Mosteiro de Simonopetra de 1974 a 2000, quando se aposentou. Fr. Aimilianos contribuiu significativamente para o renascimento da vida espiritual no Monte Athos, juntamente com o pe. Efraim de Philotheou e pe. Vassilios de Stavronikita.
Nesta gravação de áudio ele fala sobre os santos e como eles vivem agora entre nós.


Legendas da série Wisdom from Mount Athos (WMA) : Inglês, Romeno

Fr. Aimilianos:

“Aprendamos também com os santos de hoje, aqueles que ainda estão vivos. Deus abençoou nossa terra com grandes santos. Não precisamos ir às extremidades da terra para encontrar uma pessoa sagrada. O Senhor providenciou para que ainda hoje tenhamos muitos santos que ainda estão vivos e alguns que partiram recentemente. Veja! São Silouan [o atonita], quando ele viveu? Quantos anos se passaram desde então? E ele se tornou um santo! Citemos também São Nectários [de Egina]! Quantos anos se passaram? Muitas pessoas ainda se lembram de sua presença! Anfilóquio de Patmos [Makris]: um santo! Suas relíquias não apenas emanam uma fragrância de cheiro doce, mas também realizam milagres. Mas vivemos com ele e sabemos que é um santo.Ele já era um santo! Ele não se tornou um santo apenas agora. Se ele não tivesse sido um santo durante sua vida, ele não seria um santo agora. Isso significa que aqueles que amanhã se tornarão santos, agora são santos que vivem entre nós. Vamos dar outro exemplo: Philotheos [Zervakos] de Paros . Um homem santo, um gigante que aqueceu e abraçou bilhões de pessoas. Você sabe quantos santos existem? Quantos ascetas, pobres, humildes, conhecidos, desconhecidos, pecadores arrependidos, pessoas que foram santas desde a infância? Portanto, em todos os lugares existem santos vivos! Talvez não os conheçamos, mas se tivermos humildade, vamos encontrar pessoas nas nossas terras ou noutros lugares ... podemos encontrar essas pessoas, ouvi-las, pedir-lhes conselhos, para que também recebamos da sua santidade. ”

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Ancião Aimilianos de Simonopetra, Uma breve análise da Oração de Jesus


Uma breve análise da Oração de Jesus

  
Uma breve análise da Oração de Jesus, pelo Élder Aimilianos de Simonopetra
A oração do Monte Athos, quem não a reconhece?  É composto de uma pequena frase, de palavras.

"Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim, um pecador."

Com o alto clamor  "Senhor"  , glorificamos a Deus, Sua gloriosa majestade, o Rei de Israel, o Criador da criação visível e invisível, de Quem Serafins e Querubins tremem diante.

Com a doce invocação e apelo  “Jesus”  , testemunhamos que Cristo está presente, nosso Salvador, e agradecemos-lhe com gratidão, porque Ele preparou para nós a vida eterna.

Com a terceira palavra  "Cristo"  , confessamos teologicamente que Cristo é o Filho de Deus e Deus.  Nenhum homem nos salvou, nem anjo, mas Jesus Cristo, o verdadeiro Deus.

Segue-se a petição íntima  "tende piedade"  , e veneramos e rogamos que Deus seja propício, cumprindo as exigências da nossa salvação, os desejos e as necessidades do nosso coração.

Esse  "em mim"  , que alcance tem!  Não sou só eu, mas todos admitidos à cidadania no estado de Cristo, na santa Igreja;  são todos aqueles que são membros do corpo do Noivo.

E, finalmente, para que nossa oração seja cheia de vida, encerramos com a palavra  "um pecador"  , confessando - já que somos todos pecadores - como todos os Santos confessam e se transformador deste som filhos da luz e do dia.

Com isso entendemos que esta oração envolve:
Glorificação
Ação de graças
Teologia
Súplica
e confissão.
Fonte  : traduzido por  John Sanidopoulos  )
  
Ancião Aimilianos de Simonopetra  (  fonte  )
  
Através das orações de nossos Santos Padres, Senhor Jesus Cristo nosso Deus, tem misericórdia de nós e nos salva!  Amém!

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

A 'Oração de Jesus' explicada pelo pe. Aimilianos (Parte 1/3)


Na primeira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala da Oração de Jesus como a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja, uma memória viva, não uma 'fórmula mágica', nem um exercício psicossomático relacionado a algum tipo de conhecimento gnóstico ou sincrético .

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego

Fr. Aimilianos:

O que é 'Oração de Jesus'?
Agora vamos mergulhar mais fundo no espaço interior ... A
Oração de Jesus é a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja.
Esta é a oração mais concisa, mais testada e mais eficaz que o homem pode fazer.

E, como entendemos, esta oração é a oração mais direta, adequada e acessível a todas as pessoas, não apenas aos monges. E isso também tem uma grande importância: que leigos e monges rezem com a mesma oração, porque é esta que nos torna imediatamente capazes de adquirir Deus ... Como os olhos que se iluminam ...
Em outras palavras, porque não existem dois sistemas diferentes de vida espiritual, por isso, os monges, que seguem o exemplo do céu, e o mundo, que, como dissemos, segue o exemplo da comunidade monástica, ore junto com esta oração.

Portanto, a oração é um bem único e exclusivo da Igreja . A oração é uma consequência que flui das profundezas da experiência monástica e, claro, de cada pessoa que busca e espera por Deus.
É a experiência dos Padres da Igreja e é um fruto adquirido por cada pessoa que vive uma vida limpa e evangélica.

Portanto, a oração é uma memória viva . E é uma invocação do Nome de Deus .

É tão curto! É uma repetição destas palavras: “Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim”.
O que está acontecendo connosco por meio dessa invocação e repetição?
Adquirimos um dinamismo espiritual que não vem de nós, mas do próprio Deus.
O nome do Senhor, que repetimos, não é algo escolhido aleatoriamente, mas é abrangente.
Compreende a divindade. Inclui o próprio Cristo, que imediatamente entra em comunhão com nossos corações.
Assim, a repetição da oração tem significado ... Não porque esta invocação, por si só, nos possa oferecer algo ... Mas esta invocação ajuda-nos a adquirir um hábito, para que a lembrança de Cristo em nós se torne incessante. Então, tudo ao nosso redor e dentro de nossos corações fica cheio de Deus.

Portanto, esta repetição não é uma 'fórmula mágica' que pode dar frutos por si mesma.
A repetição é apenas uma intensificação, um enfoque e um enraizamento do Nome de Cristo e, portanto, do próprio Cristo, em nossas vidas diárias.
Não é um trabalho mecânico. Não é uma opinião subjetiva do homem.
Não é um trabalho que estimula a imaginação.
Não é um exercício psicossomático sobre o qual se possa pensar que tem acesso a uma espécie de conhecimento gnóstico ou sincrético ... ou que este exercício traria resultados espirituais ... Ou que através desta fórmula o homem pode tender para o infinito ou para um sem rosto Deus.

Esta repetição cria no homem o poder de invocar incessantemente a Deus e, portanto, a participação humana, oferece-lhe um estado de alegria e felicidade espiritual, e outros carismas.
E então, quando o homem atinge este estágio primário, bem, ele entende que o Espírito Santo faz a mediação entre sua personalidade e o Deus Pessoal!

E a partir desse momento o Espírito Santo exalta o homem a Deus.

O que é oração? (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 

Fr. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre a dimensão universal da oração como o sentimento da presença de Deus, uma forma de comunhão com Deus.

Idiomas: inglês, alemão, grego, romeno

O que é oração?
A oração é um sentimento real da presença de Deus.
É também a certeza da comunhão com Deus, a Quem o homem fala e revela o fundo do seu coração.
Assim, o homem percebe a presença de Deus e, ao mesmo tempo, a sua própria obra, sem que esta comunhão divina crie confusão entre as duas pessoas.
Cada uma dessas naturezas, a humana e a divina, fica dentro de seus limites, mas o homem é quem ascende a Deus, e é Deus quem desce ao homem.
O homem se oferece a Deus por meio da oração, e Deus se oferece ao homem ...
E daí vem a maravilha de ter um Deus e um homem ao mesmo tempo
 ...

Por que os monges oram?
Os monges oram, é claro! Porque é uma obra natural que brota do coração de todas as pessoas e de toda a natureza humana.
Não há homem que não sinta esta necessidade de oração, e esta necessidade é também um privilégio, um direito humano: buscá-lo e encontrar Deus…

Portanto, como entendemos, todas as pessoas oram, não apenas os monges. Os leigos têm o exemplo das comunidades monásticas e os monges têm o exemplo das hostes angelicais ...

Por que os monges rezam a Oração de Jesus (Pe. Aimilianos)


Na segunda parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre porque os monges oram a Oração de Jesus.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Por que os monges rezam com a Oração de Jesus sempre e em todo lugar?

Bem, é, eu diria, a única oração que cria claramente as nossas pré-condições para podermos encontrar Deus diariamente e também, facilmente, encontrá-lo e regozijar-nos em Deus.
Por meio dessa oração, Aquele que é invisível se torna visível em nossas vidas.

Por isso, através desta oração, os monges adquirem em todo lugar e sempre, o forte sentimento da presença de Deus e um diálogo interior tão profundo, que chega até o fundo do “mar” da Divindade.
Assim, desta forma, que os monges descobriram a partir da experiência da Igreja, desde os tempos antigos, podem preencher os seus dias, podem transformar a sua noite numa vela que espalha a luz celeste por todo o universo que Deus segura nas mãos. .

Portanto, por meio desse encontro do homem com Deus, os monges conseguem santificar não só a si próprios e seu espaço, mas o mundo inteiro ...

pe. Aimilianos de Simonopetra , o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.


 Na terceira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre o propósito da Oração de Jesus, uma oração poderosa e transformadora da Igreja Ortodoxa.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Qual é o propósito da Oração de Jesus?

O propósito da Oração [de Jesus] não é um método, nem as palavras, ou o lugar, ou hesychia [quietude], ou qualquer outra coisa que esta oração envolva.
Podemos dizer que o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.
O que Deus trabalha em nosso ser ... O que Ele faz é uma experiência. Mas não é só a experiência de Deus! É também uma revelação de como Ele vem, de como acontece a vinda de Deus. O Deus Pessoal dentro da personalidade humana ... E, claro, Ele vem na Luz!

E ainda se sente e entende, no final da subida, a união que se realiza ...
E com essa união vem a purificação, vem o avanço espiritual, o crescimento do pequeno bebê que está nascendo no homem.
Mais ainda, o Espírito dá à pessoa um estado divino permanente a partir do qual ela sobe para a iluminação, para a luz, para um florescer nos diversos níveis que Deus nos oferece e nos abre.
O propósito da Oração, em uma palavra, poderíamos dizer, é um mistério perfeito do Deus invisível, Aquele que agora se sente e a pessoa visível ... um mistério realizado por DeusEste mistério nos foi revelado pelos Padres da Igreja. 

Também sabemos por experiência, sempre, como nos tornarmos recipientes de Deus. Não através do raciocínio e da meditação, mas de uma maneira que Deus penetre na pessoa humana e a transforme inteiramenteE assim, ele ou ela se torna uma pessoa que pode saborear, compreender e compreender esse mistério.

Agora que estamos falando sobre o propósito da Oração, temos que observar algo ... Existem vários níveis superiores aos quais o homem ascende quando pratica a Oração de Jesus. Mas, por enquanto, nós os colocamos de lado. Porque não podemos falar sobre algo que só uma pessoa conhece, e só ela pode revelar para outra pessoa.

Portanto, é uma subida contínua. É uma comunhão sempre crescente, perfeita, imutável. Quer dizer, nenhuma pessoa muda, nem uma, nem a outra. Existe uma visão divina e uma comunhão com o invisível. Esta pessoa vive essa grandeza ... Ele ou ela vive as coisas piedosas em uma alegria e felicidade inexprimíveis. E no seu caminho, ele corre sem nenhum obstáculo, mas, no entanto, sem poder contar aos outros. Ele é aquele que o experimentou, ele o carregou e, portanto, este homem que sobe aos níveis mais elevados de oração, que se desdobram nas profundezas do coração.

Esses passos, esse avanço do homem, não podem ser interpretados por nós, caro senhor Werner, na tela da TV. É algo que não pode ser observado pelo raciocínio humano. A partir de agora devemos deixar Deus procurar as pessoas que o desejam, lutar por isso e conseguir subir lá com a ajuda divina.

Escutar as palavras de Fr. Aimilianos de Simonopetra

 


 

Os santos agora estão vivendo entre nós! (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 http://otelders.org/wisdom-from-mount-athos/saints-are-now-living-among-us/

O Arquimandrita Aimilianos de Simonopetra (n. 1934) foi abade do Mosteiro de Simonopetra de 1974 a 2000, quando se aposentou. Fr. Aimilianos contribuiu significativamente para o renascimento da vida espiritual no Monte Athos, juntamente com o pe. Efraim de Philotheou e pe. Vassilios de Stavronikita.
Nesta gravação de áudio ele fala sobre os santos e como eles vivem agora entre nós.


Legendas da série Wisdom from Mount Athos (WMA) : Inglês, Romeno

Fr. Aimilianos:

“Aprendamos também com os santos de hoje, aqueles que ainda estão vivos. Deus abençoou nossa terra com grandes santos. Não precisamos ir às extremidades da terra para encontrar uma pessoa sagrada. O Senhor providenciou para que ainda hoje tenhamos muitos santos que ainda estão vivos e alguns que partiram recentemente. Veja! São Silouan [o atonita], quando ele viveu? Quantos anos se passaram desde então? E ele se tornou um santo! Citemos também São Nectários [de Egina]! Quantos anos se passaram? Muitas pessoas ainda se lembram de sua presença! Anfilóquio de Patmos [Makris]: um santo! Suas relíquias não apenas emanam uma fragrância de cheiro doce, mas também realizam milagres. Mas vivemos com ele e sabemos que é um santo.Ele já era um santo! Ele não se tornou um santo apenas agora. Se ele não tivesse sido um santo durante sua vida, ele não seria um santo agora. Isso significa que aqueles que amanhã se tornarão santos, agora são santos que vivem entre nós. Vamos dar outro exemplo: Philotheos [Zervakos] de Paros . Um homem santo, um gigante que aqueceu e abraçou bilhões de pessoas. Você sabe quantos santos existem? Quantos ascetas, pobres, humildes, conhecidos, desconhecidos, pecadores arrependidos, pessoas que foram santas desde a infância? Portanto, em todos os lugares existem santos vivos! Talvez não os conheçamos, mas se tivermos humildade, vamos encontrar pessoas nas nossas terras ou noutros lugares ... podemos encontrar essas pessoas, ouvi-las, pedir-lhes conselhos, para que também recebamos da sua santidade. ”

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Ancião Aimilianos de Simonopetra, Uma breve análise da Oração de Jesus


Uma breve análise da Oração de Jesus

  
Uma breve análise da Oração de Jesus, pelo Élder Aimilianos de Simonopetra
A oração do Monte Athos, quem não a reconhece?  É composto de uma pequena frase, de palavras.

"Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim, um pecador."

Com o alto clamor  "Senhor"  , glorificamos a Deus, Sua gloriosa majestade, o Rei de Israel, o Criador da criação visível e invisível, de Quem Serafins e Querubins tremem diante.

Com a doce invocação e apelo  “Jesus”  , testemunhamos que Cristo está presente, nosso Salvador, e agradecemos-lhe com gratidão, porque Ele preparou para nós a vida eterna.

Com a terceira palavra  "Cristo"  , confessamos teologicamente que Cristo é o Filho de Deus e Deus.  Nenhum homem nos salvou, nem anjo, mas Jesus Cristo, o verdadeiro Deus.

Segue-se a petição íntima  "tende piedade"  , e veneramos e rogamos que Deus seja propício, cumprindo as exigências da nossa salvação, os desejos e as necessidades do nosso coração.

Esse  "em mim"  , que alcance tem!  Não sou só eu, mas todos admitidos à cidadania no estado de Cristo, na santa Igreja;  são todos aqueles que são membros do corpo do Noivo.

E, finalmente, para que nossa oração seja cheia de vida, encerramos com a palavra  "um pecador"  , confessando - já que somos todos pecadores - como todos os Santos confessam e se transformador deste som filhos da luz e do dia.

Com isso entendemos que esta oração envolve:
Glorificação
Ação de graças
Teologia
Súplica
e confissão.
Fonte  : traduzido por  John Sanidopoulos  )
  
Ancião Aimilianos de Simonopetra  (  fonte  )
  
Através das orações de nossos Santos Padres, Senhor Jesus Cristo nosso Deus, tem misericórdia de nós e nos salva!  Amém!

sexta-feira, 7 de agosto de 2020

A 'Oração de Jesus' explicada pelo pe. Aimilianos (Parte 1/3)


Na primeira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala da Oração de Jesus como a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja, uma memória viva, não uma 'fórmula mágica', nem um exercício psicossomático relacionado a algum tipo de conhecimento gnóstico ou sincrético .

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego

Fr. Aimilianos:

O que é 'Oração de Jesus'?
Agora vamos mergulhar mais fundo no espaço interior ... A
Oração de Jesus é a essência de todas as orações que existem em nossa Igreja.
Esta é a oração mais concisa, mais testada e mais eficaz que o homem pode fazer.

E, como entendemos, esta oração é a oração mais direta, adequada e acessível a todas as pessoas, não apenas aos monges. E isso também tem uma grande importância: que leigos e monges rezem com a mesma oração, porque é esta que nos torna imediatamente capazes de adquirir Deus ... Como os olhos que se iluminam ...
Em outras palavras, porque não existem dois sistemas diferentes de vida espiritual, por isso, os monges, que seguem o exemplo do céu, e o mundo, que, como dissemos, segue o exemplo da comunidade monástica, ore junto com esta oração.

Portanto, a oração é um bem único e exclusivo da Igreja . A oração é uma consequência que flui das profundezas da experiência monástica e, claro, de cada pessoa que busca e espera por Deus.
É a experiência dos Padres da Igreja e é um fruto adquirido por cada pessoa que vive uma vida limpa e evangélica.

Portanto, a oração é uma memória viva . E é uma invocação do Nome de Deus .

É tão curto! É uma repetição destas palavras: “Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim”.
O que está acontecendo connosco por meio dessa invocação e repetição?
Adquirimos um dinamismo espiritual que não vem de nós, mas do próprio Deus.
O nome do Senhor, que repetimos, não é algo escolhido aleatoriamente, mas é abrangente.
Compreende a divindade. Inclui o próprio Cristo, que imediatamente entra em comunhão com nossos corações.
Assim, a repetição da oração tem significado ... Não porque esta invocação, por si só, nos possa oferecer algo ... Mas esta invocação ajuda-nos a adquirir um hábito, para que a lembrança de Cristo em nós se torne incessante. Então, tudo ao nosso redor e dentro de nossos corações fica cheio de Deus.

Portanto, esta repetição não é uma 'fórmula mágica' que pode dar frutos por si mesma.
A repetição é apenas uma intensificação, um enfoque e um enraizamento do Nome de Cristo e, portanto, do próprio Cristo, em nossas vidas diárias.
Não é um trabalho mecânico. Não é uma opinião subjetiva do homem.
Não é um trabalho que estimula a imaginação.
Não é um exercício psicossomático sobre o qual se possa pensar que tem acesso a uma espécie de conhecimento gnóstico ou sincrético ... ou que este exercício traria resultados espirituais ... Ou que através desta fórmula o homem pode tender para o infinito ou para um sem rosto Deus.

Esta repetição cria no homem o poder de invocar incessantemente a Deus e, portanto, a participação humana, oferece-lhe um estado de alegria e felicidade espiritual, e outros carismas.
E então, quando o homem atinge este estágio primário, bem, ele entende que o Espírito Santo faz a mediação entre sua personalidade e o Deus Pessoal!

E a partir desse momento o Espírito Santo exalta o homem a Deus.

O que é oração? (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 

Fr. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre a dimensão universal da oração como o sentimento da presença de Deus, uma forma de comunhão com Deus.

Idiomas: inglês, alemão, grego, romeno

O que é oração?
A oração é um sentimento real da presença de Deus.
É também a certeza da comunhão com Deus, a Quem o homem fala e revela o fundo do seu coração.
Assim, o homem percebe a presença de Deus e, ao mesmo tempo, a sua própria obra, sem que esta comunhão divina crie confusão entre as duas pessoas.
Cada uma dessas naturezas, a humana e a divina, fica dentro de seus limites, mas o homem é quem ascende a Deus, e é Deus quem desce ao homem.
O homem se oferece a Deus por meio da oração, e Deus se oferece ao homem ...
E daí vem a maravilha de ter um Deus e um homem ao mesmo tempo
 ...

Por que os monges oram?
Os monges oram, é claro! Porque é uma obra natural que brota do coração de todas as pessoas e de toda a natureza humana.
Não há homem que não sinta esta necessidade de oração, e esta necessidade é também um privilégio, um direito humano: buscá-lo e encontrar Deus…

Portanto, como entendemos, todas as pessoas oram, não apenas os monges. Os leigos têm o exemplo das comunidades monásticas e os monges têm o exemplo das hostes angelicais ...

Por que os monges rezam a Oração de Jesus (Pe. Aimilianos)


Na segunda parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre porque os monges oram a Oração de Jesus.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Por que os monges rezam com a Oração de Jesus sempre e em todo lugar?

Bem, é, eu diria, a única oração que cria claramente as nossas pré-condições para podermos encontrar Deus diariamente e também, facilmente, encontrá-lo e regozijar-nos em Deus.
Por meio dessa oração, Aquele que é invisível se torna visível em nossas vidas.

Por isso, através desta oração, os monges adquirem em todo lugar e sempre, o forte sentimento da presença de Deus e um diálogo interior tão profundo, que chega até o fundo do “mar” da Divindade.
Assim, desta forma, que os monges descobriram a partir da experiência da Igreja, desde os tempos antigos, podem preencher os seus dias, podem transformar a sua noite numa vela que espalha a luz celeste por todo o universo que Deus segura nas mãos. .

Portanto, por meio desse encontro do homem com Deus, os monges conseguem santificar não só a si próprios e seu espaço, mas o mundo inteiro ...

pe. Aimilianos de Simonopetra , o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.


 Na terceira parte da entrevista em vídeo, pe. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre o propósito da Oração de Jesus, uma oração poderosa e transformadora da Igreja Ortodoxa.

Idiomas: Inglês (adaptado após a versão romena @Elena Dinu), alemão, grego
Gravação de vídeo: Monastério de Ormylia, Grécia, 1990

Fr. Aimilianos:
Qual é o propósito da Oração de Jesus?

O propósito da Oração [de Jesus] não é um método, nem as palavras, ou o lugar, ou hesychia [quietude], ou qualquer outra coisa que esta oração envolva.
Podemos dizer que o propósito da Oração é o que está sendo trabalhado por Deus em você.
O que Deus trabalha em nosso ser ... O que Ele faz é uma experiência. Mas não é só a experiência de Deus! É também uma revelação de como Ele vem, de como acontece a vinda de Deus. O Deus Pessoal dentro da personalidade humana ... E, claro, Ele vem na Luz!

E ainda se sente e entende, no final da subida, a união que se realiza ...
E com essa união vem a purificação, vem o avanço espiritual, o crescimento do pequeno bebê que está nascendo no homem.
Mais ainda, o Espírito dá à pessoa um estado divino permanente a partir do qual ela sobe para a iluminação, para a luz, para um florescer nos diversos níveis que Deus nos oferece e nos abre.
O propósito da Oração, em uma palavra, poderíamos dizer, é um mistério perfeito do Deus invisível, Aquele que agora se sente e a pessoa visível ... um mistério realizado por DeusEste mistério nos foi revelado pelos Padres da Igreja. 

Também sabemos por experiência, sempre, como nos tornarmos recipientes de Deus. Não através do raciocínio e da meditação, mas de uma maneira que Deus penetre na pessoa humana e a transforme inteiramenteE assim, ele ou ela se torna uma pessoa que pode saborear, compreender e compreender esse mistério.

Agora que estamos falando sobre o propósito da Oração, temos que observar algo ... Existem vários níveis superiores aos quais o homem ascende quando pratica a Oração de Jesus. Mas, por enquanto, nós os colocamos de lado. Porque não podemos falar sobre algo que só uma pessoa conhece, e só ela pode revelar para outra pessoa.

Portanto, é uma subida contínua. É uma comunhão sempre crescente, perfeita, imutável. Quer dizer, nenhuma pessoa muda, nem uma, nem a outra. Existe uma visão divina e uma comunhão com o invisível. Esta pessoa vive essa grandeza ... Ele ou ela vive as coisas piedosas em uma alegria e felicidade inexprimíveis. E no seu caminho, ele corre sem nenhum obstáculo, mas, no entanto, sem poder contar aos outros. Ele é aquele que o experimentou, ele o carregou e, portanto, este homem que sobe aos níveis mais elevados de oração, que se desdobram nas profundezas do coração.

Esses passos, esse avanço do homem, não podem ser interpretados por nós, caro senhor Werner, na tela da TV. É algo que não pode ser observado pelo raciocínio humano. A partir de agora devemos deixar Deus procurar as pessoas que o desejam, lutar por isso e conseguir subir lá com a ajuda divina.

Escutar as palavras de Fr. Aimilianos de Simonopetra

 


 

Os santos agora estão vivendo entre nós! (Fr. Aimilianos de Simonopetra)

 http://otelders.org/wisdom-from-mount-athos/saints-are-now-living-among-us/

O Arquimandrita Aimilianos de Simonopetra (n. 1934) foi abade do Mosteiro de Simonopetra de 1974 a 2000, quando se aposentou. Fr. Aimilianos contribuiu significativamente para o renascimento da vida espiritual no Monte Athos, juntamente com o pe. Efraim de Philotheou e pe. Vassilios de Stavronikita.
Nesta gravação de áudio ele fala sobre os santos e como eles vivem agora entre nós.


Legendas da série Wisdom from Mount Athos (WMA) : Inglês, Romeno

Fr. Aimilianos:

“Aprendamos também com os santos de hoje, aqueles que ainda estão vivos. Deus abençoou nossa terra com grandes santos. Não precisamos ir às extremidades da terra para encontrar uma pessoa sagrada. O Senhor providenciou para que ainda hoje tenhamos muitos santos que ainda estão vivos e alguns que partiram recentemente. Veja! São Silouan [o atonita], quando ele viveu? Quantos anos se passaram desde então? E ele se tornou um santo! Citemos também São Nectários [de Egina]! Quantos anos se passaram? Muitas pessoas ainda se lembram de sua presença! Anfilóquio de Patmos [Makris]: um santo! Suas relíquias não apenas emanam uma fragrância de cheiro doce, mas também realizam milagres. Mas vivemos com ele e sabemos que é um santo.Ele já era um santo! Ele não se tornou um santo apenas agora. Se ele não tivesse sido um santo durante sua vida, ele não seria um santo agora. Isso significa que aqueles que amanhã se tornarão santos, agora são santos que vivem entre nós. Vamos dar outro exemplo: Philotheos [Zervakos] de Paros . Um homem santo, um gigante que aqueceu e abraçou bilhões de pessoas. Você sabe quantos santos existem? Quantos ascetas, pobres, humildes, conhecidos, desconhecidos, pecadores arrependidos, pessoas que foram santas desde a infância? Portanto, em todos os lugares existem santos vivos! Talvez não os conheçamos, mas se tivermos humildade, vamos encontrar pessoas nas nossas terras ou noutros lugares ... podemos encontrar essas pessoas, ouvi-las, pedir-lhes conselhos, para que também recebamos da sua santidade. ”

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Ancião Aimilianos de Simonopetra, Uma breve análise da Oração de Jesus


Uma breve análise da Oração de Jesus

  
Uma breve análise da Oração de Jesus, pelo Élder Aimilianos de Simonopetra
A oração do Monte Athos, quem não a reconhece?  É composto de uma pequena frase, de palavras.

"Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim, um pecador."

Com o alto clamor  "Senhor"  , glorificamos a Deus, Sua gloriosa majestade, o Rei de Israel, o Criador da criação visível e invisível, de Quem Serafins e Querubins tremem diante.

Com a doce invocação e apelo  “Jesus”  , testemunhamos que Cristo está presente, nosso Salvador, e agradecemos-lhe com gratidão, porque Ele preparou para nós a vida eterna.

Com a terceira palavra  "Cristo"  , confessamos teologicamente que Cristo é o Filho de Deus e Deus.  Nenhum homem nos salvou, nem anjo, mas Jesus Cristo, o verdadeiro Deus.

Segue-se a petição íntima  "tende piedade"  , e veneramos e rogamos que Deus seja propício, cumprindo as exigências da nossa salvação, os desejos e as necessidades do nosso coração.

Esse  "em mim"  , que alcance tem!  Não sou só eu, mas todos admitidos à cidadania no estado de Cristo, na santa Igreja;  são todos aqueles que são membros do corpo do Noivo.

E, finalmente, para que nossa oração seja cheia de vida, encerramos com a palavra  "um pecador"  , confessando - já que somos todos pecadores - como todos os Santos confessam e se transformador deste som filhos da luz e do dia.

Com isso entendemos que esta oração envolve:
Glorificação
Ação de graças
Teologia
Súplica
e confissão.
Fonte  : traduzido por  John Sanidopoulos  )
  
Ancião Aimilianos de Simonopetra  (  fonte  )
  
Através das orações de nossos Santos Padres, Senhor Jesus Cristo nosso Deus, tem misericórdia de nós e nos salva!  Amém!

Fr. Aimilianos de Simonopetra (+2019) fala sobre o poder da Oração de Jesus na vida espiritual ortodoxa. Ele também nos dá instruções claras sobre nossa leitura divina diária.

Legendas: Inglês, Romeno
Fonte de áudio: “Οι οπλίτες της Ειρήνης”, Chipre, 26/10/1988

Fr. Aimilianos:
Cem mil palavras de oração lida não substituem as poucas palavras de oração: “Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!”
Olha, cinco palavrinhas!

Devíamos ler um dos Padres da Igreja! Dez minutos são suficientes, mas até cinco minutos, se quiser! E leia mais cinco ou dez minutos das Sagradas Escrituras!

Do Antigo Testamento primeiro ... Porque o Antigo Testamento é a base ... É o suporte, a base da Igreja e de nossas vidas. E nossa paz! Se não conhecermos o Antigo Testamento, nunca entenderemos Deus. Porque Deus se revelou lá. E então Ele nos revelou dizendo: “Eu sou o que eu digo lá, no Antigo Testamento.” “E aqui escrevo sobre isso.” Se não identificarmos esses lugares, não seremos capazes de entendê-los.

Se você me disser as palavras “ocupação estrangeira”, e se eu não sei nada sobre isso, não vi guerra nenhuma, sou um rei em minha casa ... Como vou entender isso? Mas quando eu cruzo a fronteira e vejo a igreja que eles trancaram e destruíram, e eles queimaram seus ladrilhos e tudo mais, e agora está uma ruína ... E eu vejo as casas lá, desertas, com as janelas abertas, caídas no chão , danificado… Então eu entendo o que significa “ocupação estrangeira”…

Preciso fazer a conexão: “Ah, esse é o significado disso, não é?” Então é isso que acontece com o Antigo Testamento! Deus revelou muitas coisas ali. E os correspondentes estão no Novo Testamento e na vida dos santos de nossa Igreja.

Vamos ler um pouco e aprender a fazer a Oração. Cem mil palavras de oração lida não substituem as poucas palavras de oração: "Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim!" Olha, cinco palavrinhas!
Isso é doxologia, ação de graças, súplica, confissão, teologia, testemunho. Esta oração abrange tudo.
Deus entende mesmo que não o entendamos.
Posso dizer incessantemente: “Senhor Jesus Cristo, tem misericórdia de mim” e posso não entender nada, mas Deus entende.
Deus entende ...
E o importante é que Ele entende!

Portanto, devemos fazer a oração!
É uma coisa muito fácil, meu amado! Se cuidarmos dele, você verá, em um mês, sem dúvida, que, como eu disse, seu coração se alegrará! Não há homem que pediu algo de Deus e não recebeu. Caso contrário, Ele não seria Deus!

Então, quando dizemos a ele: "Dá-me, Senhor, a oração!" “Coloque no meu coração!” Ele não vai fazer isso?
Ele nos dará felicidade.
Ele nos dará paz.
Ele nos dará alegria festiva.
Ele nos dará lágrimas.
Tudo.
Tudo o que você deseja adquirir por meio dessas palavras, do céu e da terra, você verá, será assim para você.
Seja uma coisa oculta ou visível, você receberá, Deus dará a você!