http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

CONSERVAR O DEPÓSITO DA FÉ

 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...
 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...

Arquivo do blog

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

SAN PIO X santo anche nella dura lotta per difendere la Chiesa dagli errori dei modernisti

SAN PIO X santo anche nella dura lotta per difendere la Chiesa dagli errori dei modernisti


 Giuseppe Melchiorre Sarto, São Pio X

SACRA RITUUM CONGREGATIO
SECTIO HISTORICA



pag.

[Premessa]
III
1. Le difficoltà
IV
2. Le ricerche fatte dalla Sezione Storica
VIII
3. Il Sommario addizionale e ladocumentazione addotta
IX
4. I risultati che scaturiscono dalSommario addizionale
1) Osservazioni previe
XIII
2) La stampa nella lotta modernista e la linea di condotta del Servo di Dio
XV
3) Il Modernismo a Milano e il caso del Card. Ferrari
XX
4) Il Servo di Dio e il Sodalitium Pianum di Mons. Benigni
XXII
5) Atteggiamento del Servo di Dio con varie persone sospette di Modernismo
XXV
5. Conclusione
XXX
  

127
[Introduzione generale]
129
§ 1 - I personaggi in questione
130
§ 2 - Il Modernismo a Milano
132
§ 3 - Atteggiamento di Pio X nella controversia Scotton-Milano
133
1. Relazione dei Card. Ferrari sul Modernismo, 10 genn. 1909
135
2. Verbale della Commissione di Vigilanza, 18 dic. 1908
139
3. Lettera del Card. De Lai al Card. Ferrari, 30 genn. 1909
143
4. Lettera di Pio X al Card. Ferrari, 27 febbr. 1910
144
5. Il sac. Fontana rifiuta il giuramento antimodernistico, 14 dicembre 1910
146
6. Trafiletto della Riscossa, 17 dicembre 1910
147
7. Reazione a Milano e lettera del Card. Ferrari al Card. De Lai, 4 gennaio 1911
148
8. Risposta del Card. De Lai al Card. Ferrari, 9 genn. 1911
152
  9. Sviluppo della controversia Scotton-Milano, 9 gennaio -12 febbraio 1911
157
10. La Santa Sede impone silenzio, 12 febbraio 1911 
162
11. Ulteriore sviluppo, 12 febbraio-1 marzo 1911
163
12. Lettera del Card. De Lai al Card. Ferrari, 1 marzo 1911
168
13. Fase transitoria della controversia, 1-28 marzo 1911
171
14. Intervento di Pio X e conclusione, 28 marzo-13 maggio 1911
176
a) Lettera di Pio X al Card. Ferrari, 28 marzo 1911
177
b) Risposta del Card. Ferrari al S. Padre, 3 apr. 1911
180
c) Estratto del discorso del Card. Ferrari ai Seminaristi di Milano, 14 aprile 1911
183
d) Lettera di Pio X al Card. De Lai, 4 maggio 1911
188
e) Lettera del Card. De Lai al Card. Ferrari, 5 maggio 1911
189
f) Lettera del Card. Ferrari al Card. De Lai, 9 maggio 1911
192
g) Lettera di Pio X al Card. De Lai, 12 maggio 1911
192
h) Lettera del Card. De Lai al Card. Ferrari, 13 maggio 1911
194
15. Conclusione della controversia
194
[Introduzione generale]
196
§ I - Mons. Umberto Benigni (1862-1934)
197
§ II - Il Sodalitium Pianum
204
1. Origine del Sodalitum Pianum
206
2. Idea primitiva
207
3. Funzionamento concreto
208
1) Roma: direzione, dieta, segreteria
208
2) Fuori: membri, collaboratori, Conferenza S. Pietro
209
3) Servizio ordinario e straordinario
213
4) Attività collaterali
214
5) Secreto, cifrario, il «complotto» modernista, il «controcomplotto»
225
6) Indiziati, denunziati
231
7) Finanziamento
233
8) Amici e fautori
234
9) Avversari e accuse
234
4. Riassunto e giudizio complessivo
237
5. S. Pio X e il Sodalitium Pianum
238
  

http://www.floscarmeli.org/disquisitio/