Arquivo do blog

sábado, 24 de janeiro de 2015

DIFUSÃO DA SANTA MISSA GREGORIANA NO MUNDO.


 
Se as pedras e os ladrilhos da Basílica de São Pedro pudessem falar, diriam: - La Santa Messa sentito per secoli, con il coro degli angeli e dei santi alle pareti, è tornato. Dom Raymond Burke celebrou a Missa Gregoriana dentro da Basílica Vaticana.

Depois de 40 anos de silêncio do Rito Antigo na Basílica de Pedro, onde a Cátedra, o Baldaquino, o Transepto, as Estátuas Colossais, os Vitrais, os Doutores não ouviam mais a mais perfeita forma ritual, com o Côro Angélico à rodear a Terra da Cidade Eterna, finalmente a alta dignidade do Concílio de Trento volta ao seu lugar por excelência: A Igreja de Pedro.
(À esquerda o padre brasileiro Almir de Andrade, assistente da FSSP)


A Santa Missa representou o ápice da Conferência sobre o motu proprio Summorum Pontificumintitulada “O Motu Proprio Summorum Pontificum de Bento XVI: Um Grande Dom para Toda a Igreja“. O evento, que transcorreu de 16 a 18 de outubro, foi organizado pelo Pe. Vincenzo Nuara OP, fundador e líder espiritual do grupo Giovani e Tradizione (Jovens e Tradição), uma associação de jovens com sede em Acireale, na Sicília. (Leia mais no Fratres in Unum)

 
Fraternidade Cristo Sacerdote e Maria Rainha.

N
o final da Missa Tridentina e da Tomada de Hábito, os fiéis que nunca tinham visto o Rito de São Pio V disseram: "Nunca tínhamos visto algo que nos tivesse comovido tanto!"













Na Solenidade do Espírito Santo, a Fraternidade de Cristo Sacerdote e Maria Rainha celebrou pelas 18:30hs as Vésperas cantadas que contaram com a presença de 10 sacerdotes e foram presididas pelo Fundador da Comunidade Reverendo Dom Antônio Folgar, assistido por dois Diáconos permanentes além de vários acólitos.Com a Igreja completamente cheia de fiéis, seguiu-se a Adoração ao Santíssimo Sacramento, seguida de Benção.Um terceiro momento foi a tomada de Hábito de uma das Postulantes das Missinárias da Fraternidade, feita segundo o uso Tridentino: "foram momentos de muita emoção para todos os que tiveram a dita de estar presentes, viam-se lágrimas em muitos dos presentes, devido a toda a beleza e simbolismo da celebração nomeadamente a dupla prostração por terra da candidata, depois a entrega de todos os elementos do hábito que eram acompanhados de respectiva oração, até ao corte do cabelo e imposição do véu e também a colocação de uma coroa de flores sobre a cabeça da Irmã. Foi muito interessante a homilia acerca do significado da vocação religiosa e como é um dom maravilhoso que Deus concede aos que chama ao seu serviço".

No final ouvia-se várias pessoas dizer que nunca tinham visto nada que as tivesse assim comovido tanto. Seguiu-se um convívio no Jardim das Irmãs onde todos foram convidados a tomar parte e que esteve muito animado.

A Missa Tridentina Vencerá! Bento XVI e FSSP.

 
(Kath-Info) Além da celebração da Santa Missa no Rito Extraordinário, o Papa Bento XVI deseja que a Fraternidade Sacerdotal São Pedro assuma também cuidados pastorais e cura animarumem tantos lugares quanto possível. Assim informou o Pe. John Berg, o Superior Geral da Fraternidade Sacerdotal São Pedro, no encontro anual da Associação Pro Missa Tridentina, que se realizou hoje em Wiesbaden. Pe. Berg foi recebido pelo Papa em audiência privada, no dia 6 de julho, e, durante essa ocasião, ele pôde conversar por quinze minutos com o pontífice à sua escrivaninha, na biblioteca pontifícia. O Santo Padre ficou muito interessado em saber se a Fraternidade pode exercer o seu apostolado sem empecilhos, conforme previsto. Ele procurou saber se os seus sacerdotes podiam verdadeiramente exercer a cura de almas nos lugares onde atuam.

O Dr. Guido Rodheudt proferiu a palestra principal sobre o filósofo Josef Pieper e a participatio actuosa. Ele recordou a imagem do homem sob a perspectiva tomista, que Pieper (figura carimbada no Atanasiano) trouxe aos tempos atuais de uma maneira nova e revitalizada, e que define o homem não com relação às suas funções, mas sim com relação à sua capacidade de cognição. Dessa forma, a maneira mais sublime de participação na liturgia seria também o reconhecimento de estar fora de si e junto de Deus, a acolhida ativa e o encontro com Deus, não algo como o fazer ou a forma.

A magnífica Missa solene foi celebrada pelo Pe. John Berg, na Igreja de São Bonifácio, assistido pelo Pe. Axel Maußen FSSP e pelo Pe. Sven Conrad FSSP.
Via Fratres in Unum.
Virgem Aparecida, Padroeira do Brasil, aumentai o número de Missas no Rito de São Pio V pela Terra de Santa Cruz. Propiciai o zelo litúrgico para honrar Vosso Filho Santíssimo, Nosso Senhor Jesus Cristo. Imploramos que nos ofereça dignos sacerdotes para cumprir o respeito devido aos preceitos litúrgicos. Clamamos Mãe, neste vale lágrimas: Summorum Pontificum! Obrigado Beatíssima Mãe, obrigado por esta Missa em Vossa Casa!




Oferecemos, outrossim, Mãe do Brasil, nossas orações em desagravo às profanações cometidas contra Vosso Templo Magno em nossa pátria, que diariamente sofre com atentados e desrespeitos contra Vossa Realeza. Por fim, Vosso Coração Triunfará!

Missa Tridentina pela Associação Santo Tomás Morus.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009 As seguintes imagens são da Missa Tridentina da Associação Santo Tomás Morus que se celebrou na Festa de São Miguel Arcanjo. Riquíssimos paramentos e riquíssimo barrete, além do belo cerimonial dos coroinhas. Todos os direitos são da Associação Santo Tomás Morus.





 
Pe. Jonathan Romanoski FSSP, foi ordenado sacerdote pelo Cardeal Dario Castrillon Hoyos e celebrou sua primeira Missa no dia 31 de Maio de 2008 no Carmelo de Jesus, Maria e José em Nebraska, EUA. A sobriedade do Rito está patente nas fotos, o zelo e a disciplina da Igreja nos salta aos Tudo feito conforme deseja a Santíssima Mãe Igreja Católica para a honra do Cordeiro Divino do Pai.

Podemos contemplar duas belíssima imagens que ornam o templo, à direita Santa Tereza D'Ávila eà esquerda São João da Cruz, que representam o grande espírito do Carmelo de Maria Santíssima e que deram suas almas por amor ao Cristo imolado no altar. Chamamos também a atenção para os lindíssimos paramentos usados na celebração. Agradecemos ao VOCE CARMEL pelas belíssimas imagens. Viva Cristo Rei!
http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2641.jpg

http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2645.jpg

(Abaixo temos uma lindíssima foto, significativa ao ponto de enternecer: uma criança que ensina aos adultos o sentido da verdadeira piedade pelo Ssmo. Sacramento. Toma a Ssma. Comunhão de joelhos, com as mãos unidas e com uma sobriedade que depõe contra qualquer abuso contra a Liturgia)


http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2667.jpg

http://uvcarmel.files.wordpress.com/2008/06/dscn2674.jpg


Nota do Atanasinao Ultrapapista:
 Nada justifica o abandono da verdadeiro sentido da Liturgia, nada justifica sua alienação, nada justifica que o anseio do homem ao divino seja substituído por um discurso panfletário e por uma diminuição do zelo pela liturgia em prol de algo que tem um nome profano concretizado na inovação do modo de celebrar. As formas inexatas, desmedidas, desqualificadas que assumem vários sacerdotes espalhados pela Orbe Católica não criam em nenhuma hipótese a penetração do mistério divino na alma, de tal desgraça, só a corrompe e a afasta da primazia da Igreja de Roma e dos sucessores de Pedro que tanto lutaram para manter intocável o edifício litúrgico da Igreja. É impossível crer na inovação, na derrubada do missal, na sua deformação; é impossível aderir - sem correr o risco de atentar contra a norma orante - ao que promete os difusores das formas subjetivas, liberais, e sem qualquer sombra de dúvida, formas profanas. Por fim, meu Imaculado Coração Triunfará! Nos dirá a Virgem do Rosário da Fátima em Seu grito em benefício do grande mistério salvífico.


Catedral Metropolitana da Cidade do México é um grande templo da Igreja Santa, situada na Praça da Constituição. A praça está localizada no centro do Centro Histórico da cidade, localização esta que foi escolhida pelos conquistadores por ser antigamente o centro político e religioso de Tenochtitlan, capital do império Asteça.