http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

Arquivo do blog

quinta-feira, 12 de maio de 2011

RECORDANDO COM MUITA SAUDADE OS INESQUECÍVEIS MOMENTOS DA VISITA DE SUA SANTIDADE AO SANTUÁRIO DE FÁTIMA

Bento XVI: No nosso tempo em que a fé, em vastas zonas da terra, corre o perigo de apagar-se como uma chama que já não recebe alimento, a prioridade que está acima de todas é tornar Deus presente neste mundo e abrir aos homens o acesso a Deus. Queridos irmãos e irmãs, adorai Cristo Senhor em vossos corações (cf. 1 Ped 3, 15)! Não tenhais medo de falar de Deus e de ostentar sem vergonha os sinais da fé, fazendo resplandecer aos olhos dos vossos contemporâneos a luz de Cristo. A oração do Terço permite-nos fixar o nosso olhar e o nosso coração em Jesus, como sua Mãe, modelo insuperável da contemplação do Filho.

 
Pope Benedict XVI leads the Rosary at the Chapel of the Apparitions
 in Fatima's Sanctuary on May 12, 2010. Up to 500,000 are expected to 
attend the mass in the sanctuary's esplanade early Thursday, when 
Benedict will mark the 93rd anniversary of the Virgin Mary's apparitions
 to three shepherd children. The incident in 1917 led to the founding of
 the shrine, one of Christianity's most popular.

Pope Benedict XVI leads the Rosary at the Chapel of the Apparitions
 in Fatima's Sanctuary on May 12, 2010. Up to 500,000 are expected to 
attend the mass in the sanctuary's esplanade early Thursday, when 
Benedict will mark the 93rd anniversary of the Virgin Mary's apparitions
 to three shepherd children. The incident in 1917 led to the founding of
 the shrine, one of Christianity's most popular. 

 

Discurso do Papa na bênção das velas


Na esplanada do Santuário de Fátima

FÁTIMA, terça-feira, 12 de maio de 2010 (ZENIT.org).- Apresentamos, a seguir, o discurso do Papa na bênção das velas, realizada hoje na esplanada do Santuário de Fátima.
* * *
Queridos peregrinos,
Todos juntos, com a vela acesa na mão, lembrais um mar de luz à volta desta singela capelinha, amorosamente erguida em honra da Mãe de Deus e nossa Mãe, cujo caminho da terra ao céu foi visto pelos pastorinhos como um rasto de luz. Contudo nem Ela nem nós gozamos de luz própria: recebemo-la de Jesus. A sua presença em nós renova o mistério e o apelo da sarça ardente, o mesmo que outrora atraiu Moisés no monte Sinai e não cessa de fascinar a quantos se dão conta duma luz particular em nós que arde sem nos consumir (cf. Ex 3, 2-5). Por nós, não passamos de mísero silvado, sobre o qual pousou a glória de Deus. A Ele toda a glória, a nós a humilde confissão do próprio nada e a submissa adoração dos desígnios divinos que estarão cumpridos quando «Deus for tudo em todos» (cf. 1 Cor 15, 28). Serva incomparável de tais desígnios é a Virgem cheia de graça: «Eis a escrava do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra» (Lc 1, 38).
Queridos peregrinos, imitemos Maria, fazendo ressoar em nossa vida o seu «faça-se»! A Moisés, Deus ordenara: «Tira as sandálias dos teus pés, porque o lugar em que te encontras é terra sagrada» (Ex 3, 5). E ele assim fez; calçará de novo as sandálias, para ir libertar o seu povo da escravidão do Egipto e conduzi-lo à terra prometida. Não se trata simplesmente da posse dum pedaço de terreno ou dum território nacional que cada povo tem o direito de ter; na luta pela libertação de Israel e no seu êxodo do Egipto, o que aparece primeiro é sobretudo o direito à liberdade de adoração, à liberdade de um culto próprio. No decorrer da história do povo eleito, a promessa da terra acabou por assumir cada vez mais este significado: a terra é dada para que haja um lugar da obediência, para que exista um espaço aberto a Deus.
No nosso tempo em que a fé, em vastas zonas da terra, corre o perigo de apagar-se como uma chama que já não recebe alimento, a prioridade que está acima de todas é tornar Deus presente neste mundo e abrir aos homens o acesso a Deus. Não a um deus qualquer, mas àquele Deus que falou no Sinai; àquele Deus cujo rosto reconhecemos no amor levado até ao extremo (cf. Jo 13, 1) em Jesus Cristo crucificado e ressuscitado. Queridos irmãos e irmãs, adorai Cristo Senhor em vossos corações (cf. 1 Ped 3, 15)! Não tenhais medo de falar de Deus e de ostentar sem vergonha os sinais da fé, fazendo resplandecer aos olhos dos vossos contemporâneos a luz de Cristo, tal como a Igreja canta na noite da Vigília Pascal que gera a humanidade como família de Deus.
Irmãos e irmãs, neste lugar é impressionante observar como três crianças se renderam à força interior que as invadiu nas aparições do Anjo e da Mãe do Céu. Aqui, onde tantas vezes se nos pediu que rezemos o Terço, deixemo-nos atrair pelos mistérios de Cristo, os mistérios do Rosário de Maria. A oração do Terço permite-nos fixar o nosso olhar e o nosso coração em Jesus, como sua Mãe, modelo insuperável da contemplação do Filho. Ao meditar os mistérios gozosos, luminosos, dolorosos e gloriosos ao longo das «Ave Marias», contemplamos todo o mistério de Jesus, desde a Encarnação até à Cruz e à glória da Ressurreição; contemplamos a participação íntima de Maria neste mistério e a nossa vida em Cristo hoje, também ela tecida de momentos de alegria e de dor, de sombras e de luz, de trepidação e de esperança. A graça invade o nosso coração no desejo de uma incisiva e evangélica mudança de vida de modo a poder proclamar com São Paulo: «Para mim viver é Cristo» (Fil 1, 21), numa comunhão de vida e de destino com Cristo.
Sinto que me acompanham a devoção e o afecto dos fiéis aqui reunidos e do mundo inteiro. Trago comigo as preocupações e as esperanças deste nosso tempo e as dores da humanidade ferida, os problemas do mundo e venho colocá-los aos pés de Nossa Senhora de Fátima: Virgem Mãe de Deus e nossa Mãe querida, intercedei por nós junto de vosso Filho para que todas as famílias dos povos, quer as que se distinguem pelo nome cristão quer as que ainda ignoram o seu Salvador, vivam em paz e concórdia até se reunirem finalmente  num só povo de Deus, para glória da santíssima e indivisível Trindade. Amém.
[© Copyright 2010 - Libreria Editrice Vaticana]

“Que a Igreja possa ser renovada por santos sacerdotes” Ato de confiança e consagração dos sacerdotes ao Imaculado Coração de Maria

Bento XVI:Mãe amabilíssima, Vós conheceis cada um pelo seu nome, com o seu rosto e a sua história, e a todos quereis com a benevolência maternal que brota do próprio coração de Deus Amor.

  1. Pope Benedict XVI prays in front of the Madonna statue in Fatima, 
on May 12, 2010. Pope Benedict XVI arrived today at Fatima, one of 
Christianity's most popular shrines, cheered by tens of thousands of 
flag-waving pilgrims. Benedict, the third pope to visit Fatima, toured 
the shrine's...

 Visita à Capelinha das Aparições: oração do Papa a Nossa Senhora


Coroada com a bala que feriu João Paulo II

FÁTIMA, terça-feira, 12 de maio de 2010 (ZENIT.org).- Apresentamos, a seguir, a oração de Bento XVI ao chegar hoje a Fátima, durante sua visita à Capelinha das Aparições, do Santuário de Nossa Senhora.
* * *
Santo Padre:
Senhora Nossa
e Mãe de todos os homens e mulheres,
aqui estou como um filho
que vem visitar sua Mãe
e o faz na companhia
de uma multidão de irmãos e irmãs.
Como sucessor de Pedro,
a quem foi confiada a missão
de presidir ao serviço
da caridade na Igreja de Cristo
e de confirmar a todos na fé
e na esperança,
quero apresentar ao vosso
Coração Imaculado
as alegrias e esperanças
e também os problemas e as dores
de cada um destes vossos filhos e filhas,
que se encontram na Cova da Iria
ou nos acompanham de longe.
Mãe amabilíssima,
Vós conheceis cada um pelo seu nome,
com o seu rosto e a sua história,
e a todos quereis com 
a benevolência maternal
que brota do próprio coração de Deus Amor.
A todos confio e consagro a Vós,
Maria Santíssima,
Mãe de Deus e nossa Mãe.
  1. Pope Benedict XVI prays to the virgin of Fatima during his visit  
at Fatima's Sanctuary, Portugal, Wednesday, May 12, 2010. Pope Benedict 
XVI recalled Portugal's glorious past as a country of adventurers and 
missionaries who spread Catholicism around the globe in urging a 
rediscovery of...

Cantores e assembleia:
Nós Te cantamos e aclamamos, Maria. (v. 1)
Santo Padre:
O Venerável Papa João Paulo II,
que Vos visitou três vezes, aqui em Fátima,
e agradeceu a «mão invisível»
que o libertou da morte
no atentado de treze de Maio,
na Praça de São Pedro, há quase trinta anos,
quis oferecer ao Santuário de Fátima
uma bala que o feriu gravemente
e foi posta na vossa coroa de Rainha da Paz.É profundamente consolador
saber que estais coroada
não só com a prata
e o oiro das nossas alegrias e esperanças,
mas também com a bala
das nossas preocupações e sofrimentos.
Agradeço, Mãe querida,
as orações e os sacrifícios
que os Pastorinhos
de Fátima faziam pelo Papa,
levados pelos sentimentos
que lhes infundistes nas aparições.
Agradeço também todos aqueles que,
em cada dia,
rezam pelo Sucessor de Pedro
e pelas suas intenções
para que o Papa seja forte na fé,
audaz na esperança e zeloso no amor.
  1. Pope Benedict XVI prays in front of the statue of the Virgin Mary 
at Fatima's Sanctuary, Wednesday, May 12 2010. The Pope arrived Tuesday 
for a four-day visit to Portugal.

Cantores e assembleia:
Nós Te cantamos e aclamamos, Maria. (v. 2)
Santo Padre:
Mãe querida de todos nós,
entrego aqui no vosso Santuário de Fátima,
a Rosa de Oiro
que trouxe de Roma,
como homenagem de gratidão do Papa
pelas maravilhas que o Omnipotente
tem realizado por Vós
no coração de tantos que peregrinam
a esta vossa casa maternal.
Estou certo que os Pastorinhos de Fátima,
os Beatos Francisco e Jacinta
e a Serva de Deus Lúcia de Jesus
nos acompanham nesta hora de prece e de júbilo.
Cantores e assembleia:
Nós Te cantamos e aclamamos, Maria. (v. 5)
[© Copyright 2010 - Libreria Editrice Vaticana]

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Homilia Papa nas Vésperas com Padres e consagrados. "A fidelidade no tempo é o nome do amor".

 Pope Benedict XVI (C) arrives to celebrate Vespers at the Church of
 the Most Holy Trinity in Fatima, on May 12, 2010. ope Benedict XVI 
urged priests Wednesday to take a 'firm stand' for their vocation at a 
time when the Catholic Church is being rocked by a succession of 
scandals over paedophile priests. Benedict, the third pope to visit 
Fatima, one of Christianity's most popular shrines, addressed priests, 
deacons and seminarians after vespers at the Church of the Most Holy 
Trinity.



Queridos irmãos e irmãs

«Ao chegar a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de uma mulher […] para nos tornar seus filhos adoptivos» (Gal 4, 4.5). A plenitude dos tempos chegou, quando o Eterno irrompeu no tempo; por obra e graça do Espírito Santo, o Filho do Altíssimo foi concebido e fez-Se homem no seio de uma mulher: a Virgem Mãe, tipo e modelo excelso da Igreja crente. Esta não cessa de gerar novos filhos no Filho, que o Pai quis primogénito de muitos irmãos. Cada um de nós é chamado a ser, com Maria e como Maria, um sinal humilde e simples da Igreja que continuamente se oferece como esposa nas mãos do seu Senhor.

A todos vós que doastes a vida a Cristo, desejo nesta tarde exprimir o apreço e reconhecimento eclesial. Obrigado pelo vosso testemunho muitas vezes silencioso e nada fácil; obrigado pela vossa fidelidade ao Evangelho e à Igreja. Em Jesus presente na Eucaristia, abraço os meus irmãos no sacerdócio e os diáconos, consagradas e consagrados, seminaristas e membros dos movimentos e novas comunidades eclesiais aqui presentes. Queira o Senhor recompensar, como só Ele sabe e pode fazer, quantos tornaram possível encontrarmo-nos aqui junto de Jesus Eucaristia, designadamente a Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios com o seu Presidente, Dom António Santos, a quem agradeço as palavras repassadas de afecto colegial e fraterno pronunciadas no início das Vésperas. Neste ideal «cenáculo» de fé que é Fátima, a Virgem Mãe indica-nos o caminho para a nossa oblação pura e santa nas mãos do Pai.

Permiti abrir-vos o coração para vos dizer que a principal preocupação de todo o cristão, nomeadamente da pessoa consagrada e do ministro do Altar, há-de ser a fidelidade, a lealdade à própria vocação, como discípulo que quer seguir o Senhor. A fidelidade no tempo é o nome do amor; de um amor coerente, verdadeiro e profundo a Cristo Sacerdote. «Se o Baptismo é um verdadeiro ingresso na santidade de Deus através da inserção em Cristo e da habitação do seu Espírito, seria um contra-senso contentar-se com uma vida medíocre, pautada por uma ética minimalista e uma religiosidade superficial» (João Paulo II, Carta ap. Novo millennio ineunte, 31). Neste Ano Sacerdotal, já a caminho do fim, uma graça abundante desça sobre todos vós para viverdes a alegria da consagração e testemunhardes a fidelidade sacerdotal alicerçada na fidelidade de Cristo. Isto supõe, evidentemente, uma verdadeira intimidade com Cristo na oração, pois será a experiência forte e intensa do amor do Senhor que há-de levar os sacerdotes e os consagrados a corresponderem ao seu amor de modo exclusivo e esponsal.

Esta vida de especial consagração nasceu como memória evangélica para o povo de Deus, memória que manifesta, atesta e anuncia a toda a Igreja o radicalismo evangélico e a vinda do Reino. Pois bem, queridos consagrados e consagradas, com o vosso empenho na oração, na ascese, no progresso da vida espiritual, na acção apostólica e na missão, tendeis para a Jerusalém Celeste, antecipais a Igreja escatológica, firme na posse e contemplação amorosa de Deus-Amor. Como é grande, hoje, a necessidade deste testemunho! Muitos dos nossos irmãos vivem como se não houvesse um Além, sem se importar com a própria salvação eterna. Os homens são chamados a aderir ao conhecimento e ao amor de Deus, e a Igreja tem a missão de os ajudar nesta vocação. Bem sabemos que Deus é senhor dos seus dons; e a conversão dos homens é graça. Mas somos responsáveis pelo anúncio da fé, da totalidade da fé, e das suas exigências. Queridos amigos, imitemos o Cura d’Ars que assim rezava ao bom Deus: «Concedei-me a conversão da minha paróquia, e eu estou pronto a sofrer o que Vós quiserdes, todo o resto da vida». E tudo fez para arrancar as pessoas à própria tibieza a fim de as reconduzir ao amor.

Há uma solidariedade profunda entre todos os membros do Corpo de Cristo: não é possível amá-Lo, sem amar os seus irmãos. Foi para a salvação deles que João Maria Vianney quis ser sacerdote: «Ganhar as almas para o Bom Deus», declarava ele ao anunciar a sua vocação, aos dezoito anos de idade, tal como Paulo dizia: «Ganhar a todos» (1 Cor 9, 19). O Vigário Geral tinha-lhe dito: «Não há muito amor de Deus na paróquia, vós introduzi-lo-eis». E, na sua paixão sacerdotal, o santo pároco era misericordioso como Jesus no encontro com cada pecador. Preferia insistir sobre o lado atraente da virtude, sobre a misericórdia de Deus diante da qual os nossos pecados são «grãos de areia». Mostrava a ternura de Deus ofendida. Temia que os sacerdotes «se insensibilizassem» e habituassem à indiferença dos seus fiéis: «Ai do Pastor – advertia – que fica calado ao ver Deus ultrajado e as almas perderem-se!»

Amados irmãos sacerdotes, neste lugar que Maria fez tão especial, tendo diante dos olhos a sua vocação de discípula fiel do Filho Jesus desde a sua conceição até à Cruz e depois no caminho da Igreja nascente, considerai a graça inaudita do vosso sacerdócio. A fidelidade à própria vocação exige coragem e confiança, mas o Senhor quer também que saibais unir as vossas forças; sede solícitos uns pelos outros, sustentando-vos fraternalmente. Os momentos de oração e estudo em comum, de partilha das exigências da vida e trabalho sacerdotal são uma parte necessária da vossa vida. Como é maravilhoso quando vos acolheis uns aos outros nas vossas casas, com a paz de Cristo nos vossos corações! Como é importante que vos ajudeis mutuamente por meio da oração e com conselhos e discernimentos úteis! Particular atenção vos devem merecer as situações de um certo esmorecimento dos ideais sacerdotais ou a dedicação a actividades que não concordem integralmente com o que é próprio de um ministro de Jesus Cristo. Então é hora de assumir, juntamente com o calor da fraternidade, a atitude firme do irmão que ajuda seu irmão a manter-se de pé.

Embora o sacerdócio de Cristo seja eterno (cf. Heb 5, 6), a vida dos sacerdotes é limitada. Cristo quer que outros perpetuem ao longo dos tempos o sacerdócio ministerial por Ele instituído. Por isso mantende, dentro de vós e ao vosso redor, a inquietude por suscitar – secundando a graça do Espírito Santo – novas vocações sacerdotais entre os fiéis. A oração confiante e perseverante, o amor jubiloso à própria vocação e um dedicado trabalho de direcção espiritual permitir-vos-ão discernir o carisma vocacional naqueles que são chamados por Deus.

A vós, queridos seminaristas, que já destes o primeiro passo para o sacerdócio e estais a preparar-vos no Seminário Maior ou nas Casas de Formação Religiosa, o Papa encoraja-vos a serdes conscientes da grande responsabilidade que ides assumir: examinai bem as intenções e as motivações; dedicai-vos com ânimo forte e espírito generoso à vossa formação. A Eucaristia, centro da vida do cristão e escola de humildade e serviço, deve ser o objecto principal do vosso amor. A adoração, a piedade e o cuidado do Santíssimo Sacramento, durante estes anos de preparação, farão com que um dia celebreis o Sacrifício do Altar com unção edificante e verdadeira.

Neste caminho de fidelidade, amados sacerdotes e diáconos, consagrados e consagradas, seminaristas e leigos comprometidos, guia-nos e acompanha-nos a Bem-aventurada Virgem Maria. Com Ela e como Ela somos livres para ser santos; livres para ser pobres, castos e obedientes; livres para todos, porque desapegados de tudo; livres de nós mesmos para que em cada um cresça Cristo, o verdadeiro consagrado do Pai e o Pastor ao qual os sacerdotes emprestam voz e gestos, de Quem são presença; livres para levar à sociedade actual Jesus Cristo morto e ressuscitado, que permanece connosco até ao fim dos séculos e a todos Se dá na Santíssima Eucaristia.

      Pope Benedict XVI (R) carries a gold rose to the Madonna statue in 
Fatima, on May 12, 2010. Pope Benedict XVI arrived today at Fatima, one 
of Christianity's most popular shrines, cheered by tens of thousands of 
flag-waving pilgrims. Benedict, the third pope to visit Fatima, toured 
the shrine's vast esplanade, which turned into a sea of colour as the 
huge crowd waved yellow and white Vatican flags and hats, as well as the
 red and green of Portugal.  
      Pope Benedict XVI waves to faithful gathered at Fatima's Sanctuary,
 Wednesday, May 12, 2010 at a candle light vigil. The Pope arrived 
Tuesday for a four-day visit to Portugal.Pope Benedict XVI waves as he arrives to lead the Rosary at the 
Chapel of the Apparitions in Fatima's Sanctuary on May 12, 2010. Up to 
500,000 are expected to attend the mass in the sanctuary's esplanade 
early Thursday, when Benedict will mark the 93rd anniversary of the 
Virgin Mary's apparitions to three shepherd children. The incident in 
1917 led to the founding of the shrine, one of Christianity's most 
popular.  
      Pope Benedict XVI leads the Rosary at the Chapel of the Apparitions
 in Fatima's Sanctuary on May 12, 2010. Up to 500,000 are expected to 
attend the mass in the sanctuary's esplanade early Thursday, when 
Benedict will mark the 93rd anniversary of the Virgin Mary's apparitions
 to three shepherd children. The incident in 1917 led to the founding of
 the shrine, one of Christianity's most popular.  
      Pope Benedict XVI blesses the faithfull prior to leading the Rosary
 at the Chapel of the Apparitions in Fatima's Sanctuary on May 12, 2010.
  Up to 500,000 are expected to attend the mass in the sanctuary's 
esplanade early Thursday, when Benedict will mark the 93rd anniversary 
of the Virgin Mary's apparitions to three shepherd children. The 
incident in 1917 led to the founding of the shrine, one of 
Christianity's most popular.  
    Pope Benedict XVI arrives at the Chapel of the Apparitions in 
Fatima's Sanctuary on May 12, 2010. Up to 500,000 are expected to attend
 the mass in the sanctuary's esplanade early Thursday, when Benedict 
will mark the 93rd anniversary of the Virgin Mary's apparitions to three
 shepherd children. The incident in 1917 led to the founding of the 
shrine, one of Christianity's most popular.  


    • Pope Benedict XVI (C) gestures as he celebrates a mass at the 
Fatima's Sanctuary in Fatima on May 13, 2010. Pope Benedict XVI began a 
giant outdoor mass in the Portuguese shrine of Fatima Thursday before 
hundreds of thousands of pilgrims from around the world. The sanctuary's
 huge esplanade was full to overflowing and Church organisers said half a
 million people attended the mass, a greater number than joined his 
predecessor John Paul II here in 2000, illustrating Benedict's pulling 
power even as he battles a paedophile priest crisis. The statue of Our Lady of Fatima is carried during a mass at the 
Catholic shrine of Fatima in central Portugal, May 13, 2010. Thousands 
of pilgrims made their way to the Fatima Shrine to attend a mass by Pope
 Benedict XVI to mark the 93rd anniversary celebrations of the first 
appearance of the Virgin Mary to three shepherd children in 1917.  Pope Benedict XVI kisses a child prior to celebrate an open mass at
 Fatima's sanctuary,Thursday, May 13, 2010. Tens of thousands of 
pilgrims flooded the famous shrine town of Fatima on Thursday for Pope 
Benedict XVI's Mass celebrating the anniversary of the day when three 
shepherd children reported having visions of the Virgin.  
    Pope Benedict XVI raises his hands during a mass at the Catholic 
shrine of Fatima in central Portugal, May 13, 2010. Thousands of 
pilgrims made their way to the Fatima Shrine to attend a mass by Pope 
Benedict XVI to mark the 93rd anniversary celebrations of the first 
appearance of the Virgin Mary to three shepherd children in 1917.    Pope Benedict XVI arrives for a mass at the Catholic shrine of 
Fatima in central Portugal, May 13, 2010. Thousands of pilgrims made 
their way to the Fatima Shrine to attend a mass by Pope Benedict XVI to 
mark the 93rd anniversary celebrations of the first appearance of the 
Virgin Mary to three shepherd children in 1917. 


Pope Benedict XVI (2L) leads an open-air mass at Fatima's Sanctuary
 on May 13, 2010. Pilgrims flooded the shrine of Fatima, many after 
spending the night outdoors, to attend a mass celebrated by Pope 
Benedict XVI at one of Christianity's most holy shrines. Up to 500,000 
people were expected to attend the mass on the esplanade at Fatima, 
where three children claimed to have seen the Virgin Mary in 1917, 
turning the Portuguese village into one of the biggest draws for the 
Roman Catholic faithful.
http://cache.daylife.com/imageserve/07pmfNd6q6aYS/x610.jpgPope Benedict XVI (C) celebrates a mass at the Fatima's Sanctuary, 
in Fatima, on May 13, 2010. Pope Benedict XVI began a giant outdoor mass
 in the Portuguese shrine of Fatima Thursday before hundreds of 
thousands of pilgrims from around the world. The sanctuary's huge 
esplanade was full to overflowing and Church organisers said half a 
million people attended the mass, a greater number than joined his 
predecessor John Paul II here in 2000, illustrating Benedict's pulling 
power even as he battles a paedophile priest crisis. 

 

VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)

CELEBRAZIONE DELLA PAROLA
CON LE ORGANIZZAZIONI
DELLA PASTORALE SOCIALE

DISCORSO DEL SANTO PADRE BENEDETTO XVI

Chiesa della SS.ma Trindade - Fátima
Giovedì, 13 maggio 2010


Viaggio Apostolico in Portogallo - Santa Messa sulla Spianata del Santuario di N.S. di Fátima - 13 maggio 2010


VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)
SANTA MESSA


OMELIA DEL SANTO PADRE BENEDETTO XVI

Spianata del Santuario di Fátima
Giovedì, 13 maggio 2010


Viaggio Apostolico in Portogallo - Recita del Santo Rosario - 12 maggio 2010


VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)

BENEDIZIONE DELLE FIACCOLE,
RECITA DEL SANTO ROSARIO


DISCORSO DEL SANTO PADRE BENEDETTO XVI

Spianata del Santuario di Fátima
Mercoledì, 12 maggio 2010

 

Viaggio Apostolico in Portogallo - Atto di Affidamento e Consacrazione al Cuore Immacolato di Maria - 12 maggio 2010


VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)

ATTO DI AFFIDAMENTO E CONSACRAZIONE
DEI SACERDOTI AL CUORE IMMACOLATO DI MARIA

PREGHIERA DEL SANTO PADRE BENEDETTO XVI

Chiesa SS.ma Trinità - Fátima
Mercoledì, 12 maggio 2010

 

Viaggio Apostolico in Portogallo - Celebrazione dei Vespri - 12 maggio 2010


VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)

CELEBRAZIONE DEI VESPRI CON SACERDOTI,
RELIGIOSI, SEMINARISTI E DIACONI

OMELIA DEL SANTO PADRE BENEDETTO XVI

Chiesa della SS.ma Trindade - Fátima
Mercoledì, 12 maggio 2010

 

Viaggio Apostolico in Portogallo - Preghiera alla Madonna - 12 maggio 2010



VIAGGIO APOSTOLICO IN PORTOGALLO
NEL 10° ANNIVERSARIO DELLA BEATIFICAZIONE
DI GIACINTA E FRANCESCO, PASTORELLI DI FÁTIMA
(11-14 MAGGIO 2010)

VISITA ALLA CAPPELLINA DELLE APPARIZIONI

PREGHIERA ALLA MADONNA

Cappellina delle Apparizioni - Fátima
Mercoledì, 12 maggio 2010