Arquivo do blog

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Homossexualidade: contra a “Relatio” também falam São Paulo e o Censo.


Por Sandro Magister | Tradução: Gercione Lima – Fratres in Unum.com: A coincidência poderia ser casual, mas o fato é que na segunda-feira, 13 de outubro, no mesmo dia em que na arena política italiana, tanto o partido de Matteo Renzi como o de Silvio Berlusconi anunciaram seu apoio à legalização das uniões homossexuais, do outro lado do Tibre o Secretário Especial do Sínodo sobre a família, o Arcebispo Bruno Forte, disse que espera a mesma coisa, porque “é uma questão de civilidade.”
Forte é o autor dos três explosivos parágrafos sobre os homossexuais na “Relatio post disceptationem”, que em vão a Secretaria-Geral do Sínodo, em seguida, tentou desclassificar dizendo se tratar de um mero “documento de trabalho”, desprovido de qualquer valor magisterial.
Na sala do sínodo e depois nos dez círculos linguísticos em que os padres sinodais prosseguiram o confronto, houve uma verdadeira revolta contra esses três parágrafos, mas nada mais conseguiria neutralizar o impacto sobre a opinião pública em todo o mundo. Se estas são as teses sobre as quais este sínodo está trabalhando, isso significa que tais teorias agora gozam de plenos direitos de cidadania no vértice da Igreja.