BEATO CARLO ACUTIS , A EUCARISTIA É A MINHA AUTO -ESTRADA PARA O CÉU

 


Arquivo do blog

domingo, 25 de julho de 2010

Comentando o Evangelho do dia Bento XVI fala do “Pai Nosso”, e pede á Virgem Maria que nos ajude a redescobrir a beleza e a profundidade da oração cristã.

 





(25/7/2010) Nas palavras dirigidas aos milhares de pessoas congregadas neste domingo ao meio dia no pátio interno do palácio apostólico de Castelgandolfo para a recitação do Angelus, o Papa Bento XVI comentou o Evangelho do dia que nos apresenta Jesus recolhido em oração, um pouco isolado dos seus discípulos. Quando terminou um deles disse-lhe: Senhor, ensina-nos a orar. Jesus não fez objecções, não falou de formulas estranhas ou exotéricas, mas com muita simplicidade disse: “Quando orardes, dizei: Pai… e –salientou Bento XVI – ensinou o Pai Nosso.
O Papa recordou que o Evangelista Lucas transmite-nos o Pai Nosso numa forma mais breve em relação aquela do Evangelho de São Mateus que entrou no uso comum.
Encontramo-nos perante as primeiras palavras da Sagrada Escritura que aprendemos desde meninos. Elas imprimem-se na memoria, plasmam a nossa vida, acompanham-nos até ao último respiro. Desvelam que nós não somos ainda de maneira completa filhos de Deus, mas devemos sê-lo e cada vez mais, mediante uma nossa comunhão com Jesus cada vez mais profunda.
Esta oração - acrescentou depois o Papa acolhe e exprime também as necessidades humanas materiais e espirituais. E precisamente por causa das necessidade e das dificuldades de cada dia, Jesus exorta com força “pedi e dar-vos - ão. Procurai e achareis. Batei e hão-de abrir-vos”.
Não é um pedir para satisfazer a própria vontade, quanto sobretudo manter viva esta amizade com Deus o qual – diz sempre o Evangelho – dará o Espírito àqueles que Lh’o pedem”.
Bento XVI recordou que neste Domingo ocorre a festa do Apostolo São Tiago, que deixou o pai e o trabalho de pescador para seguir Jesus e por Ele deu a vida, o primeiro entre os Apóstolos. E de coração dirigiu um pensamento especial aos peregrinos que acorrerem numerosos a Santiago de Compostela, pedindo á Virgem Maria que nos ajude a redescobrir a beleza e a profundidade da oração cristã.
Não faltou nesta domingo uma saudação do Papa em língua portuguesa

Saúdo também os peregrinos de língua portuguesa, especialmente o grupo de brasileiros vindos da diocese de Blumenau. Agradecido pela amizade e orações, sobre todos invoco os dons do Espírito Santo para serem verdadeiras testemunhas de Cristo no meio das respectivas famílias e comunidades que de coração abençôo.

Depois da recitação do Angelus Bento XVI manifestou profunda dor pela tragédia de Duisburg, onde morreram 19 pessoas. “Recordo na oração os jovens que perderam a vida – disse o Papa.

fonte:radio vaticano