Don Divo Barsotti

Arquivo do blog

domingo, 5 de setembro de 2010

Bento XVI visita localidade onde nasceu Leão XIII. Na homilia da Missa pede que os católicos sejam uma força pacifica de mudança .Antes do Angelus o Papa apresentou a sua mensagem aos jovens pedindo-lhes disponibilidade a pagar pessoalmente pelo bem, a justiça e a verdade.



 Pope Benedict XVI waves as he leaves after his pastoral visit in 
Carpineto Romano, south of Rome, September 5, 2010.



(5/9/2010) Por ocasião do bicentenário do nascimento do Papa Leão XIII Bento XVI deslocou-se neste Domingo a Carpineto Romano, que se encontra a 80 quilómetros de Roma.
Gioacchino Pecci, que viria a ser o Papa Leão XIII, nasceu em Carpineto a 2 de Março de 1810, Destacou-se pela sua encíclica “Rerum Novarum”, de 15 de Maio de 1891, sobre os direitos e deveres do capital e do trabalho, em que introduziu a ideia da subsidiariedade no pensamento social católico.
Esta encíclica marcou o início da sistematização do pensamento social católico, chamado vulgarmente de Doutrina social da Igreja Católica.
Em Carpineto, Bento XVI presidiu a uma Missa na Praça Monti Lepini, na presença de cerca de 5 mil fiéis.
"O seu testemunho seja sempre corajoso e o seu serviço profético, possa em cada momento manifestar aquilo que é chamado a dizer no nome de Jesus. Foi com estas palavras que o bispo de Anagni-Alatri D. Lourenço Loppa se dirigiu ao Papa acolhendo-o na Praça central da terra natal de Leão XIII. D. Loppa recordou que esta visita do Papa representa o ponto culminante do ano de celebrações para o segundo centenário do nascimento do Papa da Rerum Novarum e que nos fala do amor de Deus, vasto e interminável, fiel a si mesmo que, como em todas as estações da historia, sobretudo naquelas atormentadas e difíceis, sabe garantir á sua Igreja o guia seguro e iluminado de Pedro.
Na homilia da Missa Bento XVI exortou os católicos a uma ampla reflexão sobre o impulso de promoção humana trazido pelo Cristianismo no caminho da civilização e também sobre o método e o estilo de tal contributo, conformes ás imagens evangélicas da semente e do fermento: “no interior da realidade histórica os cristãos, agindo como simples cidadãos ou de uma forma associada, constituem uma força pacifica de mudança profunda, favorecendo o desenvolvimento das potencialidades internas á própria realidade.”
“É esta a forma de presença e de acção no mundo proposta pela doutrina social da Igreja, que tem como objectivo o amadurecimento das consciências como condição de válidas e duradoiras transformações”.
Numa época de áspero anticlericalismo e de manifestações acesas contra o Papa, Leão XIII soube guiar e sustentar os católicos no caminho de uma participação constructiva, rica de conteúdos, firme nos princípios e capaz de abertura.
Imediatamente depois da sua encíclica Rerum Novarum, de facto, verificou-se na Itália e noutros Países uma autentica explosão de iniciativas: associações caixas rurais e artesanais, jornais, um vasto movimento que teve no servo de Deus José Toniolo o animador iluminado.
Leão XIII - sublinhou Bento XVI - era um Papa muito idoso, mas sábio e clarividente, e pode assim introduzir no século XX uma Igreja rejuvenescida , com uma atitude justa para enfrentar os novos desafios. Era um Papa ainda politica e fisicamente prisioneiro no Vaticano, mas na realidade, com o seu Magistério, representava uma Igreja capaz de enfrentar sem complexos as grandes questões do mundo contemporâneo”.

Após a celebração, Bento XVI regressou de helicóptero a Castel Gandolfo, residência pontifícia de Verão para presidir a oração mariana do Angelus do meio dia .


 
Pope Benedict XVI  blesses two girls during a mass on the occasion 
of his pastoral visit in Carpineto Romano, 80 kilometers south of Rome, 
Sunday, Sept. 5,  2010, to mark the 200th anniversary of the birth of  
Pope Leo XIII. 





(5/9/2010) Depois da Missa celebrada durante a manhã em Carpineto Romano, Bento XVI recitou a oração mariana do Angelus com os milhares de pessoas congregadas no pátio interno do Palácio Pontifício de Castelgandolfo.
Nas palavras proferidas nesta ocasião, depois de pedir desculpa pelo atraso, devido á sua deslocação de helicóptero de Carpineto Romano para Castelgandolfo, o Santo Padre apresentou brevemente a sua mensagem publicada nos dias passado, e dirigida aos jovens do mundo inteiro para o XXVI dia mundial da juventude que terá lugar em Madrid em Agosto do próximo ano.
O tema escolhido para esta mensagem retoma uma expressão da Carta aos Colossenses do apostolo Paulo: “enraizados e edificados n’Ele, tornando-vos firmes na fé. Decididamente – salientou o Papa – uma proposta contra-corrente . De facto, perguntou o Papa, quem é que hoje propõe aos jovens de serem enraizados e firmes?
Exalta-se sobretudo a incerteza, a mobilidade, a volubilidade…todos eles aspectos que reflectem uma cultura indecisa acerca dos valores de fundo, aos princípios na base dos quais orientar e regular a própria vida.
O Jovem – salientou depois Bento XVI - é como uma árvore que cresce: para se desenvolver bem precisa de raízes profundas que em caso de tempestades de vento o mantenham bem firme no terreno.
Assim, também a imagem do edifício em construção faz presente a exigência de fundamentos validos para que a casa seja sólida e segura.
O Santo Padre referiu - se depois ao coração da sua mensagem aos jovens: as palavras “em Cristo” e “na fé”.
O amadurecimento pleno da pessoa, a sua estabilidade interior, têm o fundamento na relação com Deus, relação que passa através do encontro com Jesus Cristo. Uma relação de confiança profunda, de autentica amizade com Jesus é capaz de dar a um jovem aquilo de que precisa para enfrentar bem a vida: serenidade e luz interior, aptidão a pensar positivamente, generosidade em relação aos outros, disponibilidade a pagar de pessoa pelo bem, a justiça e a verdade.
Um ultimo aspecto muito importante. Para se tornar crente, o jovem é sustentado pela fé da Igreja; se nenhuma pessoa é uma ilha, menos ainda o é o cristão, que descobre na Igreja a beleza da fé partilhada e testemunhada juntamente com os outros na fraternidade e no serviço da caridade

Bento XVI concluiu pedindo que a Virgem Maria acompanhe com a sua protecção o caminho das comunidades e dos grupos juvenis para o grande encontro de Madrid de 2011