http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

CONSERVAR O DEPÓSITO DA FÉ

 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...
 [ EN  - ES  - FR  - IT  - LA  - PT ]

CARTA ENCÍCLICA
PASCENDI DOMINICI GREGIS
DO SUMO PONTÍFICE
PIO XAOS PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS, BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS EM PAZ
E COMUNHÃO COM A SÉ APOSTÓLICA
SOBRE
AS DOUTRINAS MODERNISTAS

Veneráveis Irmãos,
saúde e bênção apostólica
INTRODUÇÃO
A missão, que nos foi divinamente confiada, de apascentar o rebanho do Senhor, entre os principais deveres impostos por Cristo, conta o de guardar com todo o desvelo o depósito da fé transmitida aos Santos, repudiando as profanas novidades de palavras e as oposições de uma ciência enganadora. E, na verdade, esta providência do Supremo Pastor foi em todo o tempo necessária à Igreja Católica; porquanto, devido ao inimigo do gênero humano nunca faltaram homens de perverso dizer (At 20,30), vaníloquos e sedutores (Tit 1,10), que caídos eles em erro arrastam os mais ao erro (2 Tim 3,13). Contudo, há mister confessar que nestes últimos tempos cresceu sobremaneira o número dos inimigos da Cruz de Cristo, os quais, com artifícios de todo ardilosos, se esforçam por baldar a virtude vivificante da Igreja e solapar pelos alicerces, se dado lhes fosse, o mesmo reino de Jesus Cristo. Por isto já não Nos é lícito calar para não parecer faltarmos ao Nosso santíssimo dever, e para que se Nos não acuse de descuido de nossa obrigação, a benignidade de que, na esperança de melhores disposições, até agora usamos.
E o que exige que sem demora falemos, é antes de tudo que os fautores do êrro já não devem ser procurados entre inimigos declarados; mas, o que é muito para sentir e recear, se ocultam no próprio seio da Igreja, tornando-se destarte tanto mais nocivos quanto menos percebidos.  LER...

Arquivo do blog

sábado, 4 de março de 2017

Confia em Mim, que te amo com um amor verdadeiro e que desejo a tua paz. Não quero qualquer barreira de amargura entre Nós. Eu quero curar-te.

Sagrado coração de Nosso Senhor Jesus Cristo.:
19 de Agosto de 2003

Jesus - Hoje quero falar-vos do amor. Eu sou todo amor. Todo o amor está em Mim. Os Meus filhos deste mundo devem aprender novamente o que é o amor, porque, para muitos, a essência do amor foi de tal modo deturpada, que eles não reconhecem a sua importância e nem o procuram alcançar. O amor é calmo e constante, Meus filhos. Podemos apoiar-nos no amor. O amor não diminui na tentação. Há muitas formas de amor na terra, e todo o amor verdadeiro tem o seu lugar. Quero que os Meus filhos identifiquem nas suas vidas as verdadeiras oportunidades de amar. Uma família é, certamente, uma fonte principal de amor. Mas, muitas famílias falharam no amor, e os seus membros estão separados uns dos outros, em amargura. Meus filhos, não é pelo facto de terdes a obrigação de amar que não sofrereis. Pelo contrário, muitas vezes, e devo dizê-lo, normalmente, esta obrigação de amar traz consigo a certeza de que sofrereis, e traz consigo uma outra obrigação que é a obrigação de perdoar. Se quereis ver um exemplo de alguém que sofreu, olhai para Mim. Tu não merecias sofrer, Meu querido filho. Eu compreendo e vejo tudo. Eu também não merecia sofrer. Digo-vos agora, Meus muito queridos filhos, que Me fizestes sofrer em muitas ocasiões. A vossa indiferença, por   si só, magoa-Me muitíssimo. Mas Eu amo-vos. Eu compreendo que não sois perfeitos. Olho para vós e, de verdade, perdoo-vos. Por favor, aceitai o Meu perdão e vamos, de novo, começar o Nosso caminho juntos. Peço-te, Meu querido filho magoado, recebe o Meu perdão no teu coração e vamos fazer do teu coração a sua morada. Quando um convidado é bemvindo, a sua presença causa pouca perturbação ao seu anfitrião, porque um convidado que se sente verdadeiramente bem acolhido sentir-se-á em casa e não causará qualquer perturbação àquele que o acolhe. Um convidado que é bem-vindo trata daquilo de que necessita e procura ajudar o seu anfitrião. Não é isto verdade, Meu querido filho? Eu sou o teu Convidado. Eu sou um convidado da tua alma. Faz com que Eu seja bem acolhido e Eu vou curar, alimentar e restaurar a tua alma. O teu coração passará então a bater só de amor. Eu vou limpar a amargura e vou eliminar para sempre todas as feridas. Deixarei no teu coração um tal excedente de perdão, que terás perdão suficiente para dar àqueles que te fizeram sofrer. Queridos filhos do Deus único e verdadeiro, ide ter com as pessoas que vos fizeram sofrer, especialmente na vossa família, e oferecei-lhes o vosso perdão. Não precisais de procurar o perdão. Pergunta-Me onde ele está, Meu querido filho, e Eu logo to darei. Se o fizerdes, ficareis curados. Podereis dizer, “Jesus, é muito difícil.   Não o consigo fazer, porque a minha ferida é muito profunda.” Meu filho, mais uma vez te aconselho a que te exercites. Segreda estas palavras de perdão no teu íntimo. Depois dilas em voz alta. Habitua-te ao som dessas palavras. Com as Minhas graças, não só será possível, como será fácil. Confia em Mim, que te amo com um amor verdadeiro e que desejo a tua paz. Não quero qualquer barreira de amargura entre Nós. Eu quero curar-te. Eu quero curar as famílias. Não tenhas medo. Se alguém rejeitar o teu perdão, quem perde é essa pessoa. Tu ficarás curado e serás recompensado. Para Mim não é importante o que faz aquele que recebe o presente que tu estás a dar. Ao examinar a tua vida, olharei simplesmente para o facto de tu teres dado o teu perdão. Por isso, acolhe-Me como teu Convidado, Meu querido filho. Vou colocar tanto amor e perdão no teu coração que não serás capaz de o dar suficientemente depressa. Eu sou o teu Deus. Acredita em Mim.