http://4.bp.blogspot.com/_14vrv7ni7HM/TLYyK0PS85I/AAAAAAAABU8/h4xBT0R8kQU/s1600/20101013225550_D0064009.jpg

 

Arquivo do blog

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Durante a audiência geral o Papa pediu uma acção conjunta dos governos em defesa do ambiente e da pessoa humana










(26/8/2009) O Papa Bento XVI quis dar o seu apoio aos responsáveis dos governos e das agencias internacionais que se reunirão nas Nações Unidas para se confrontarem sobre o tema das mudanças climáticas. É muito importante – explicou durante a audiência geral na residência de Castelgandolfo, que todos os chefes de governo actuem conjuntamente a favor da defesa do ambiente, mas também para promover condições de vida mais dignas para todos os povos.
“A comunidade internacional e os vários governos saibam dar os sinais justos aos próprios cidadãos para utilizar os recursos naturais de maneira justa e em beneficio das populações futuras, substituindo o actual modelo de desenvolvimento global com um modelo de desenvolvimento humano integral como nos pede o escândalo da fome e da miséria que continua.
Aproximamo-nos do fim do mês de Agosto, para muitos conclusão das férias de verão, e convido-vos a agradecer comigo o Senhor pelo dom precioso da Criação disse Bento XVI dirigindo-se aos cerca de 4 mil peregrinos congregados no pátio do palácio pontifício de Castelgandolfo, referindo-se também á jornada para a salvaguarda da criação que a Igreja italiana celebra anualmente no dia 1 de Setembro por iniciativa do departamento para a pastoral social.
As diferentes formas de degradação e as calamidades naturais são para nós um apelo ao respeito que se deve á natureza, ao valor de uma relação correcta com o ambiente, preocupação justa das autoridades e da opinião publica: a terra é dom precioso do Criador e nós somos os seus administradores.
Com esta consciência a Igreja considera a questão ambiental e a salvaguarda da natureza intimamente conexas com a doutrina sobre a dignidade humana. Se a ecologia humana é respeitada também a ecologia ambiental daí tira vantagem, se falta a relação com o Criador, pelo contrário a matéria é reduzida ao possesso , a uma corrida desenfreada a possuir o mais possível . O ambiente natural é dado por Deus para todos, a criação á confiado á responsabilidade do homem, chamado a exercer um governo responsável e a encontrar os recursos necessários e uma existência digna para todos..
Segundo Bento XVI a humanidade é capaz de desempenhar o grave dever de entregar a Terra ás novas gerações, mas é preciso envidar esforços para proteger o homem contra a destruição de si próprio.
E a concluir fez votos de que a aliança entre o ser humano e o ambiente seja espelho do amor a Deus, louvado por São Francisco como Altíssimo Omnipotente bom Senhor que criou tudo. Queremos rezar e viver no espírito desta palavras – disse.
Esta a saudação em língua portuguesa Saúdo todos os peregrinos de língua portuguesa, nomeadamente os grupos do Coral de Vila Real e de Mogi das Cruzes, desejando que esta visita ao Sucessor de Pedro fortaleça a vossa fé e vos ajude a irradiar o Amor de Deus na própria casa e na sociedade. O Pai do Céu derrame os seus dons sobre vós e vossas famílias, que de coração abençoo
fonte:radio vaticana